Menu
terça, 15 de junho de 2021
Cidades

Com risco de ser despejada, Regina teme pelos filhos e mãe idosa em Campo Grande

Ela viu as 'diárias' sumirem do mapa com a pandemia e agora precisa de alimentos, remédios e até um emprego

11 junho 2021 - 07h00Por Nathalia Pelzl

A diarista Regina Aparecida Lopes Centurião, 31 anos, viu a crise, a fome e o desespero entrar na sua casa, no bairro Jardim Noroeste, em Campo Grande. 

Mãe de quatro filhos, Regina ainda cuida da mãe idosa, de 72 anos, que sofre de pressão alta. 

Com a chegada da pandemia, Regina viu as diárias sumirem do ‘mapa’. 

“Sempre trabalhei, dei muito duro para trazer o sustento para dentro de casa, depois que veio a covid, eu perdi todas as minhas diárias, por um tempo, enquanto o auxílio estava de 1.200 eu consegui manter, depois foi diminuindo e as coisas começaram a apertar”. 

Ao TopMídiaNews, ela contou que está com dois meses de aluguel vencidos e precisa de alimentos para os filhos, além do remédio de pressão da mãe, que está em falta no SUS. 

“Ela tem problema de pressão alta, já teve AVC e paradas cardíacas, por conta de tudo isso, ela evoluiu uma epilepsia e toma remédios controlados, alguns estão em falta no SUS”, revela. 

Com risco de ser despejada, ela teme pela segurança da mãe e dos filhos. "Minha preocupação maior é com eles". 

Mesmo com medo de ser julgada, Regina decidiu pedir socorro. “Leite, comida, qualquer ajuda é bem-vinda. Quem tiver interesse em ajudar pode entrar em contato no telefone (67) 996938634.