Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Cidades

Com superpopulação carcerária, CNJ inicia projeto para melhorar sistema prisional de MS

Conselho alerta para 198% de lotação em presídios do Estado

29 abril 2019 - 14h36Por Rodson Willyams

Com o objetivo de melhorar a qualidade do sistema prisional de Mato Grosso do Sul, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) está nesta segunda-feira (29) em Campo Grande para tratar do projeto de implantação do Justiça Presente. O projeto visa promover um encarceramento de melhor qualidade e oportunizar a possibilidade de ressocialização dos apenados no Estado.

Segundo o secretário-geral do CNJ, Carlos Vieira Von Adamek, levantamento da instituição destacou para a importância da construção de novos presídios para que a população carcerária seja equacionada e melhor identificação dos presos.

O CNJ revela que em Mato Grosso do Sul há dois presos para uma única cela. "Há uma superlotação de 198%. Ou seja, são dois corpos ocupando o mesmo espaço".

Adamek ainda explicou que o estudo apontou que "há sinais de dinheiro mal investido e que o sistema carcerário formas novos presos que saem dos presídios com a incumbência de cometer novos crimes".   

Leia Também

Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Política
Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Interior
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Cidade Morena
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá
Polícia
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá