tce agosto
Menu
quarta, 12 de agosto de 2020
Cidades

População da Capital ainda sofre com falta de pediatra em postos de saúde

Médicos

12 novembro 2013 - 06h20Por Ana Rita Chagas

Levantamento feito pela OMS (Organização Mundial da Saúde) relatou que faltam 7,2 milhões de profissionais de saúde no mundo e que o déficit subirá para 12,9 milhões até 2035. As conclusões constam do estudo "Uma Verdade Universal: Não Há Saúde sem Profissionais", divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), durante o terceiro Fórum Global sobre os Recursos Humanos da Saúde, que reúne mais de 1.300 participantes de 85 países.


O documento indica que 83 dos 186 países com informação disponível, ou seja 44,6%, ainda não atingiram sequer o patamar mínimo definido pelo Relatório Mundial de Saúde de 2006, que prevê 22,8 profissionais de saúde qualificados por cada 10.000 habitantes.

Falta de profissionais - Em Campo Grande, a  falta de pediatras, na maioria dos postos de saúde, há mais de dois anos tem dificultado a vida de pais que passam sufoco para socorrer os filhos. A diarista Joelma Esperança Marte,  teve de fazer uma romaria para conseguir atendimento para o pequeno Geovane Marte Pereira, de 8 anos.

Segundo ela, durante cinco dias o menino apresentou vômitos e dor estomacal sem ter nenhum diagnóstico. “Fui até o Posto Guanandi, lá me disseram que não tinha pediatra. Depois foi até o do Bairro Buriti também não encontrei e quando cheguei na UPA da Vila Almeida me disseram que não poderiam atender porque também não tinha médico.

Joelma contou que ao levar o filho para o posto do Bairro Coronel Antonio, a criança  foi encaminhada para a Santa Casa, onde recebeu atendimento. “Na Santa Casa consegui marcar a ultrassonografia que mostrou o resultado. Ainda bem que não era grave porque se fosse depender dos postos meu filho teria morrido por falta de atendimento”,desabafa.

Quem passou pela mesma situação, lamenta a deficiência nos atendimento. “Há pelo menos dois anos a gente não tem médico pediatra no posto de saúde do Buriti e no Bonança é complicado. Quando a gente precisa de medicamento também não acha no posto e tem de comprar. É uma lastima” diz  a cuidadora de Lindaura  que tem um filho de seis anos.   

A  assessoria da prefeitura informou que o problema perdura desde a administração do então prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e que não há previsão para fazer a contratação de um número maior de profissionais, na Capital . 

Leia Também

Mortes por covid no Brasil se mantêm acima de mil por dia
Geral
Mortes por covid no Brasil se mantêm acima de mil por dia
Cemitério diz que 'sumiço de cadáver' foi autorizado por filha, mas não evitou bizarrice em enterro
Cidade Morena
Cemitério diz que 'sumiço de cadáver' foi autorizado por filha, mas não evitou bizarrice em enterro
Gasolina e diesel ficam mais caros nesta quinta-feira, anuncia Petrobras
Geral
Gasolina e diesel ficam mais caros nesta quinta-feira, anuncia Petrobras
Máscaras feitas por empresa em Campo Grande viram deboche entre alunos no Amazonas
Cidade Morena
Máscaras feitas por empresa em Campo Grande viram deboche entre alunos no Amazonas