Menu
sábado, 19 de setembro de 2020
SAÚDE

Falta de consultas e exames para diagnóstico de câncer é investigada pelo MPE

Inquérito está sob a responsabilidade da 32ª promotoria de Justiça

01 junho 2019 - 07h00Por Maressa Mendonça

A possível falta de consultas e exames para o diagnóstico do câncer em unidades de alta complexidade de Mato Grosso do Sul está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual. Hoje, quatro hospitais são responsáveis pelo serviço em Campo Grande: o Maria Aparecida Pedrossian, na UFMS, Hospital do Câncer Professor Dr. Alfredo Abrão, o Hospital Regional e a Santa Casa.

Com exceção do Maria Aparecida Pedrossian, as outras unidades estão sob a mira do MPE. 

Estes hospitais são ligados ao Instituto Nacional do Câncer, mas prestam serviços diferentes. Os hospitais Universitário e o Alfredo Abrão, por exemplo, oferecem radioterapia enquanto a Santa Casa têm também o tratamento de hematologia e o Regional o de oncologia pediátrica. 

Outras unidades ligadas à Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) do Inca são a Santa Casa de Corumbá, o Hospital Evangélico de Dourados e o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora em Três Lagoas, mas estes não são alvo desta investigação. 

O inquérito está sob a responsabilidade da promotora Filomena Aparecida Depólito Fluminhan da 32ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria do MPE e dos hospitais para obter detalhes sobre o inquérito e um posicionamento sobre a denúncia e aguarda resposta. 

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar