TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
quarta, 25 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Cidades

Grupos marcam atos contra o PT em várias cidades de MS; adversários não definem agenda

Corrupção, contagem pública de votos e operações da PF estão entre os temas dos eventos

09 outubro 2018 - 11h10Por Thiago de Souza

Três grupos contrários ao Partido dos Trabalhadores programam manifestações em Campo Grande, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas, no próximo dia 21 de outubro. O ato é chamado de  ''#PT Não'' e na Capital acontece na Via Parque. 

O coordenador regional do Movimento Brasil Livre-MS, Lucas dos Santos, 21 anos, explica que o ato ocorrerá a nível nacional.

''O PT representa um claro caminho para a volta do retrocesso e da censura que experimentamos nos últimos anos de seu Governo'', explicou.

O dirigente acrescenta que entre as críticas ao Partido dos Trabalhadores serão abordados temas como contagem pública de votos, corrupção e apoio às operações da Polícia Federal. 

Em Campo Grande, o evento é organizado pelos grupos MBL-MS, Pátria Livre, Nas Ruas, Vem Pra Rua e Voluntários da Pátria. No interior, apenas o MBL-MS organiza. 

Na cidade de Dourados, o protesto será na Praça Antônio João. Em Três Lagoas, o evento acontece na Praça Senador Ramez Tebet. Em Ponta Porã, o encontro dos rivais do PT ocorre em frente à Câmara Municipal. Os quatro eventos ocorrem no mesmo horário, às 16h. 

Adversários

Natália Felix, uma das organizadoras do ato chamado de #EleNão, ocorrido em 29 de setembro, em oposição às supostas posturas machistas e homofóbicas de Jair Bolsonaro (PSL), disse que, por enquanto, não vai se pronunciar sobre o assunto. 

Membros do grupo no Facebook chamado de ''Mulheres Unidas Contra Bolsonaro Campo Grande-MS 29 09'', que divulgou e reunia apoiadoras do #EleNão, também desconhecem qualquer repetição do evento contra o presidenciável. 

Ato #Ele Não ocorreu em setembro e não há nova agenda até agora. (Foto: André de Abreu)

* matéria editada às 17h03 para alteração de endereço do evento anti-PT, pedido pelos organzidores.