Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
camara municipal
Cidades

Mãe organiza bingo e galinhada para cadeira de rodas do filho com paralisia e escoliose na coluna

Cadeira custa em média R$ 5 mil e mãe ainda não tem nada do valor

07 novembro 2019 - 15h00Por Nathalia Pelzl

A dona de casa Leila Borges, 30 anos, está promovendo uma galinhada e um bingo para conseguir recursos e comprar uma cadeira de rodas nova, no valor aproximado de R$ 5 mil, para o filho Gustavo Borges, 11 anos, que tem paralisia cerebral e está sofrendo com escoliose na coluna.

Além disso, o menino está com um problema no fêmur. A mãe conta que ela mora com os dois filhos e, devido à limitação de Gustavo, ela fica impossibilitada de trabalhar. A família recebe o benefício do Loas (Lei Orgânica da Assistência Social) e precisa pagar, além dos gastos básicos como aluguel, água e luz, a alimentação diferenciada de Gustavo.

“A gente faz o que pode, a alimentação dele é diferenciada, devido à gastrotomia, uma lata de nutren dura um dia, entramos na Justiça com o pedido e dia 26 vamos ter o resultado, só que se for positivo, ainda vai mais dois meses para fornecerem”.

A mãe comenta que o filho faz acompanhamento na Apae, no entanto, sem a cadeira, o menino está sem fazer o tratamento.

“Está muito difícil levar ele no médico e também para frequentar a Apae. Ele não anda, eu preciso carregar e até temos uma cadeira pequena aqui, só que estou evitando de colocar ele lá, por causa do problema”.

Diante de toda dificuldade e gastos, ela decidiu promover a galinhada prevista para acontecer no dia 15 de dezembro, no Bairro Guanandi, na Federação do Deficiente Físico de Campo Grande.

Ficou interessado em comprar um convite? Entre em contato no telefone (67) 9 9947-6401.

Leia Também

Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Geral
Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Geral
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio
Geral
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio
Bolsonaro acusa jornais de vitimismo ao abandonarem cobertura no Alvorada
Geral
Bolsonaro acusa jornais de vitimismo ao abandonarem cobertura no Alvorada