ASSEMBLEIA MAIO DE 2022 2
Menu
terça, 17 de maio de 2022 Campo Grande/MS
GOV EMPREGO MAIO
Cidades

Nascida no dia de combate à homofobia, jovem drag de MS ensina: 'não sou um monstro'

Estudante de psicologia é a primeira drag queen de cidade ao leste do Estado

28 fevereiro 2019 - 15h00Por Thiago de Souza

Estudante de psicologia e morador de Água Clara, Luan Corsino, veio ao mundo justamente no dia em que é celebrado o dia Mundial de Luta contra a Homofobia, 17 de maio. Ele, que também pode ser chamado de Luanna Goulart, quando atua como drag queen, usa o Facebook e o Instagram para ensinar que não é um monstro e só quer ser respeitado como ser humano.

As redes sociais foram usadas por Luan para questionar algumas posturas de muitas pessoas, que na opinião dele servem de estímulo para a violência física e psicológica contra os homossexuais.

Conforme dito em entrevista ao site Hoje Mais, o estudante explica que sua condição sexual e seu jeito de viver não o diferencia negativamente, nem o torna diferente de ninguém.

Luan atua como drag queen desde junho de 2018 - o primeiro de sua cidade -  disse que não se importa com o que pensam sobre ele, nem mesmo com a definição de gênero que lhe atribuem.

Luan usa a rede social para lutar contra o preconceito. (Foto: Reprodução Facebook)

Família

Em sua entrevista, chamou a atenção o fato de Luan agradecer aos pais pela aceitação, algo não muito comum em famílias onde há homossexuais e principalmente travestis, transexuais e transgêneros.

“Sou muito grato aos meus pais, que me aceitam como eu sou, não pelo que as pessoas pensam. Neste sentido, me sinto, um privilegiado. Mesmo assim, sou um ativista, e me sensibilizo e me coloco no lugar dos homossexuais que não são aceitos pelos familiares. Não é fácil, ser gay. É, um processo muito doloroso. Mas, sigo e frente com bons pensamentos e de cabeça erguida”, finalizou.