Menu
segunda, 27 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Cidades

Prefeitura investe R$ 987 mil para recapear avenida Spipe Calarge

Investimento

17 outubro 2013 - 17h46Por Carlos Guessy

Como parte do programa Recape em Ação, a Prefeitura de Campo Grande por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) já iniciou os trabalhos de recapeamento na rua Spipe Calarge, no trecho compreendido da avenida Eduardo Elias Zahran até a rotatória da avenida Interlagos.

Apesar da obra ser do Recape em Ação orçado em R$ 30 milhões, esses R$ 987 mil é uma contra partida da obra do manejo de águas pluviais do Córrego Cabaça do PAC 2.

As obras começaram pelas avenidas das Bandeiras e já foram concluídas. Agora a Prefeitura inicia o recapeamento da rua Spipe Calarge e da avenida Salgado Filho que está na fase de drenagem de águas pluviais.

"Começamos pela Spipe Calarge no sentido da avenida Eduardo Elias Zahran, rua João Domingos, rua Venâncio Borges Nascimento, rua dos Prismas e já chegamos na esquina da rua Quintino Bocaiúva", disse o secretário de Infraestrutura da Prefeitura de Campo Grande Semy Alves Ferraz.

O recapeamento da avenida Guaicurus já foi lançada oficialmente pelo prefeito Alcides Bernal (PP) e está na fase do processo de licitação.

As avenidas Tamandaré, Mascarenhas de Moraes, Ministro João Arinos (Saída para três Lagoas) e as ruas Tiradentes, Amazonas, Marques de Lavradio e Calógeras estão dentro do planejamento para receber o recapeamento do Programa Recape em Ação.

Leia Também

Policiais encontram crianças se alimentando de fezes e vômito de cachorro
Polícia
Policiais encontram crianças se alimentando de fezes e vômito de cachorro
Criança de 6 anos morre afogada em Ivinhema
Interior
Criança de 6 anos morre afogada em Ivinhema
Vereadores discutem passaporte da vacina em Campo Grande
Política
Vereadores discutem passaporte da vacina em Campo Grande
“Dark Money” prende funcionário envolvido em esquema na gestão de Maurílio Azambuja
Polícia
“Dark Money” prende funcionário envolvido em esquema na gestão de Maurílio Azambuja