TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cidades

Reinaldo anuncia reajuste no Vale Renda em evento que atrai 3 mil ao Parque Laucídio Coelho

Valor passa de R$ 170 para R$ 180 para 9 mil famílias

24 fevereiro 2018 - 10h50Por Thiago de Souza

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou reajuste de 6% no programa Vale Renda, na manhã deste sábado (24), no Parque Laucídio Coelho, em Campo Grande. O benefício passa de R$ 170 para R$ 180 para 9 mil pessoas.

O evento é o tradicional Ação Educativa Vale Renda e foi exclusivo para quem é atendido pelo programa. A ação reúne em um só local ações de emprego, empreendedorismo e assistência social, informações sobre saúde e esporte.  

Azambuja afirmou que Mato Grosso do Sul é destaque porque manteve o benefício durante a crise econômica, ao contrário de outros estados da federação.

Também mostrou a importância do programa de transferência de renda estar associado a ações de qualificação profissional e escolar.

''É possível ver o trabalho da família acompanhando o desempenho educacional dos filhos dos beneficiários do Vale Renda'', exaltou.

Reinaldo anunciou reajuste para o Vale Renda MS. (Foto: Thiago de Souza)

O governador completou dizendo que é importante dar qualificação profissional aos atendidos para que eles possam crescer na vida e não mais depender do poder público.

Exclusão

A vice-governadora Rose Modesto (PSDB) informou que, desde o início da administração, oito mil famílias tiveram o benefício cortado por não mais pertencer ao perfil do programa.

''Por um motivo ou outro eles cresceram, aumentaram a renda ou conseguiram emprego'', justificou.

O trabalho, segundo Modesto, é feito para chegar a um ponto onde ''eles mesmos vão pedir para sair do programa por terem conseguido emprego e renda''.

Josefa foi ao evento expor tapetes e salgados. (Foto: Thiago de Souza)

O evento concentrou ações de cidadania, atendimento das concessionárias de água e energia elétrica, Procon, Fundação do Trabalho e Esporte.

Em um momento de altas taxas de desemprego, o destaque ficou para a feira do empreendedor, onde trabalhadores comercializam alimentos e artesanato.

Josefa Bezerra, 59 anos, vendia tapetes costurados por ela mesma em casa. Ela participa da ação pela segunda vez e diz que ter trabalho próprio tem sido muito bom. A mulher também vendia salgados junto da nora.

Outros programas sociais do governo estavam na ação, como o Rede Solidária. Ali, Rodrigo Marçal, que é instrutor de artesanato, comercializava as peças feitas por alunos do programa.

Marçal destaca a importância do projeto e atenta para a necessidade de formar mão de obra nesse segmento.

''Tem muita procura e pouco produto'', constatou o instrutor. 

A ação socioeducativa contou com a participação de vários políticos e autoridades, entre eles quase todo o secretariado do governo Reinaldo Azambuja.