Menu
domingo, 28 de fevereiro de 2021
CORONAVÍRUS

Hoje: Anvisa avalia uso emergencial de duas vacinas contra Covid-19

Se aprovado, o imunizante com uso emergencial liberado não pode ser comercializado, apenas distribuído no sistema público de saúde

17 janeiro 2021 - 07h44Por Nathalia Pelzl

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisa, neste domingo (17), os pedidos de uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19 no Brasil: a vacina de Oxford e a CoronaVac.

Conforme divulgado pelo G1, cinco integrantes da diretoria colegiada do órgão serão os responsáveis por tomar a decisão. Todos foram nomeados pelo presidente Jair Bolsonaro.

O encontro começa às 10h, deve durar cinco horas e terá transmissão ao vivo pelos canais digitais da Anvisa. Um dos pedidos a ser analisado é o enviado pelo Instituto Butantan para a aplicação da CoronaVac. 

A vacina foi desenvolvida em parceria com o laboratório Sinovac. O segundo é da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que solicitou o uso do imunizante desenvolvido em parceria com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca.

Critérios de avaliação

De acordo com a Anvisa, os diretores vão analisar os pareceres elaborados por três áreas técnicas que somam, ao todo, 50 pessoas.

Os pareceres são divididos entre as equipes que atuam em registro de medicamentos, certificação de boas práticas de fabricação e farmacovigilância de medicamentos (monitoramento do produto no mercado)

De acordo com a Anvisa, após a votação da diretoria colegiada, a decisão passa a valer com a publicação do resultado e a notificação da entidade que ingressou o pedido. 

Se aprovado, o imunizante com uso emergencial liberado não pode ser comercializado, apenas distribuído no sistema público de saúde. A liberação pode ser revogada pela Anvisa a qualquer momento.