Menu
segunda, 25 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
CORONAVÍRUS

Apesar do medo dos antivax, MS não tem punição para servidores que não tomaram vacina

Os que recusaram a imunização apenas assinaram termo de recusa e entregam declarações para suas chefias

09 outubro 2021 - 11h30Por Rayani Santa Cruz

Apesar do medo dos antivax (aqueles que se recusam a vacinar), os 79 municípios de Mato Grosso do Sul não têm políticas punitivas nem para servidor público que recusou a imunização contra a covid-19. A orientação na maioria das prefeituras é de que o funcionário assine termo de recusa e entregue a chefia imediata retomando o trabalho presencial.

As cidades do Estado estão fora da lista dos 235 municípios que pretendem punir o servidor.

Em Mato Grosso do Sul, as cidades seguem o modelo e orientação estadual, onde o governo do estado também determina que haja a declaração dos servidores que se negam a se imunizar com relato sobre os motivos. 

Vai punir

Segundo pesquisa realizada pela CNM (Confederação Nacional de Municípios), cerca de 20% dos municípios do Brasil pretendem punir servidor que negar vacina.

Desses, 52,8% afirmaram que a punição será instauração de processo administrativo disciplinar. Pelo levantamento, realizado de 9 a 12 de agosto, 75,8 % dos gestores, dos 1.269 que responderam a essa questão, não devem obrigar os servidores a se vacinar.

A pesquisa ouviu, no total, 2.383 dos 5.568.

Os Municípios continuam a identificar a preferência por alguma marca específica da vacina contra a Covid. A CNM perguntou o que tem sido feito nestes casos. Cerca de 71,5% afirmaram que não é possível a escolha e aplicam o imunizante disponível. Já em 26% a pessoa não é vacinada e vai para o final da lista; enquanto em 8,7% dos Municípios pedem que a pessoa volte em outra oportunidade; em 1,4% dos casos se permite a escolha do imunizante.

Imunidade coletiva

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Valdir Júnior,  pediu empenho de todos os municípios para que a vacinação contra a Covid-19 continue com ritmo acelerado e desta forma, mantendo o estado em primeiro lugar no ranking de vacinação do país.

Mato Grosso do Sul já atingiu a chamada “imunidade coletiva” da população e segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde), o resultado é fruto do empenho de gestores dos 79 municípios.