Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Prestação de contas 17/04 a 26/04/2019

Busca por material escolar segue quente na Capital e empresas disputam para conquistar clientela

Segundo o Procon-MS, foi registrado aumento de 8,26% no preço do material escolar em relação ao ano passado

2 FEV 2019
Nathalia Pelzl
15h15min
Foto: Wesley Ortiz

Em Campo Grande, algumas escolares particulares já iniciaram o ano letivo, no entanto, colégios da rede estadual e municipal de ensino irão retornar apenas agora em fevereiro.

Nas livrarias e papelarias da Capital, janeiro e fevereiro é época de lucrar, já que é considerado por muitos comerciantes do ramo como o 'Natal fora de época'.

Segundo o gerente de uma loja localizada na Rua Dom Aquino, Gabriell Trefzger Ballock, o movimento está intenso desde o início do mês de janeiro, e melhor com relação ao mesmo período do ano anterior

(Gerente cita estratégias para atrair clientes)

“Este ano estamos mais fortes do que no ano passado, carnaval estendido, pesquisa por ter três lojas do mesmo segmento na região, disputa de mercado... Pra ganhar o cliente fazemos de tudo: qualidade no atendimento e cobrimos preço, parcelamos, investimos em propaganda, trouxemos o slime para atrair a gurizada...", conta.

Ele reforça que como a demanda é muito grande, mais seis profissionais foram contratados para atuar como temporários.

"A gente vem se organizando desde outubro, e por mais que já tivéssemos uma equipe capacitada, foi preciso aumentar o quadro. Agora nosso foco também é sair na frente com relação aos preços", ressalta.

Com dois filhos, de 10 e 8 anos, preço baixo é tudo que a fisioterapeuta Josiane Bortolanza procura. Ela comenta que, antes de decidir qual seria o local das compras, fez uns três orçamentos.

(Foto: Wesley Ortiz)

“Fiz cotação de preço em três lugares, aqui encontrei o preço mais em conta. Vou acabar comprando tudo aqui”. Ela reforça, no entanto, que apesar de ser o preço mais em conta, com relação ao ano passado, fazer a compra está mais salgado.

Uma pesquisada divulgada pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor ) já havia feito o alerta, pois os preços neste ano registraram variação de até 914,49% na Capital.

Segundo o  órgão, foi registrado aumento de 8,26% no preço do material escolar em relação ao ano passado. Em 2019, o preço médio dos produtos pesquisados ficou em R$ 9,30. Em 2018, havia sido de R$ 8,59.

Entre os itens procurados pelos filhos, os favoritos são os de futebol, do time do coração dos meninos, Corinthians.

Segundo eles, apesar de escolherem o mesmo material, isso não é motivo de briga e disputas em casa.

A estudante Maria Vitória, 10 anos, estava toda feliz pela escolha da loja. Segundo ela, essa é a época que ela mais gosta do ano.

“Aqui achei o que eu precisava, bastante coisa de unicórnio, caderno, estojo. Essa é a época que eu mais gosto, porque eu venho e posso escolher. Minha avó me deixa escolher tudo o que eu quero”, conta toda feliz.

(Foto: Wesley Ortiz)

A avó é a responsável pela educação da menina. Maria Madalena conta que a neta é muito organizada e dedicada com as coisas da escola, e que por isso a deixa escolher.

“Quando chega final de ano, o material dela está todo limpinho e organizado”, reforça.

Já a empresária Lourdes Alves e a filha Vitória Eduarda, 13 anos, sempre compram na mesma loja, uma forma de facilitar e ganhar tempo na rotina tão corrida.

“Não fiz orçamento, há mais de quatro anos compro no mesmo lugar, chego, encontro tudo o que eu preciso, tem um bom atendimento”, diz.

Para ela, o importante é não deixar para última hora. “Hoje está bem tumultuado, mas a próxima semana pode apostar que vai estar mais, às vezes tem até fila pra entrar”, finaliza.

Veja também