TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Economia

Governador entrega proposta com reajuste geral de 10% aos servidores (vídeo)

Reinaldo Azambuja diz que o gasto extra no pagamento de todas as categorias chega a mais de R$ 1 bilhão

16 novembro 2021 - 09h55Por Rayani Santa Cruz e Adriano Bueno

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), entregou nesta terça-feira (16) a proposta de reajuste salarial geral de 10% aos servidores estaduais de Mato Grosso do Sul a partir de 1º de janeiro, ao presidente da Alems (Assembleia Legislativa de MS), deputado Paulo Corrêa (PSDB). Abono salarial também foi anexado a folha de pagamento.

Durante coletiva de imprensa, o governador afirmou que são 15 projetos de lei com definição de reestruturação das categorias e de revisão geral anual com percentual linear de 10% para todos os mais de 81 mil servidores, deve se aprovado com celeridade.

Azambuja afirmou também que cada categoria possui sua especificidade e que a data base que seria em maio de 2022 será antecipada para janeiro. Com isso, os funcionários já recebem em fevereiro o salário com reajuste.

"Fizemos um grande avanço na retomada da economia do Estado. Setores afetados tiveram suas isenções de tributos e auxílios. A responsabilidade fiscal deve ser a primeira atribuição e a gente sempre cumpriu os cronogramas de pagamentos. Nosso objetivo era a sobrevivência dos municípios, e fizemos planejamento de receita. E esse acréscimo de folha de pagamento de R$ 1,2 bilhão para esses 81 mil servidores está dentro do gasto prudencial e do limite possível. Ainda estamos discutindo com algumas categorias para fazer leis próprias de reestruturação", disse o governador.

As federações e sindicatos que representam os servidores se mobilizam em reuniões com o Governo do Estado desde o meio do ano para firmar percentuais de reajustes no salário para 2022, além de reestruturação de carreira no caso de algumas categorias, existe previsão de incorporação do abono salarial.

Agora, a proposta deve passar pelas comissões para ser aprovada na Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador. 

A presidente da Feserp [Federação Sindical dos Servidores Públicos Estaduais e Municipais] Lilian Fernandes afirmou que os projetos de lei chegam em boa hora, até porque um dos objetivos que era a questão do abono salarial e incorporação ao salário [com ganho real], com os valores pertinentes a cada categoria vai ser feito. 

"Essa revisão passa a valer em janeiro para todos os servidores, com recebimentos na folha de fevereiro. É um alento frente a essas altas em todos os setores, desde alimentação a combustível. O valor do abono vai depender da carreira de cada servidor, mas entendemos que é um ganho para as categorias."

Veja o vídeo: