CORUMBÁ 21 A 23/06/21
TCE 21 a 27/06/2021
Menu
terça, 22 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
Economia

Responsável por 126 mil novos empregos, indústria fecha ano em crescimento em MS

O saldo positivo foi comemorado pelo presidente da Fiems, Sergio Longen, e pelo secretário Jaime Verruck

16 dezembro 2019 - 19h00Por Rayani Santa Cruz

O PIB (Produto Interno Bruto) industrial de Mato Grosso do Sul teve um crescimento de 6,37% em 2019. A informação foi passada na manhã desta segunda-feira (16), pelo presidente da Fiems (Federação das Indústrias de MS), Sergio Longen, que também fez projeções de crescimento do setor em 5,1% até 2023.

"Nós precisamos manter o desenvolvimento da nossa atividade no mercado interno e externo. Temos de ser competitivos. Esperamos comemorar ano a ano o crescimento. Ficamos satisfeitos com os resultados em 2019", diz Longen.

O PIB industrial apresentou o valor de R$ 21,7 bilhões esse ano, sendo que em 2018 o ano fechou com R$ 20,4 bilhões. O desempenho industrial do Estado está em conformidade com o planejamento e este ano o MS ocupa a 15° posição no Brasil, com participação de 1,46% do PIB brasileiro. 

Em 2019

O desempenho industrial foi positivo. A indústria do Estado contratou 126.100 trabalhadores, um aumento de 1,32% em relação a 2018 quando o número foi de 124.452. Houve um aumento de 1,10% de estabelecimentos industriais, já que em 2018 eram 5.916 e em 2019 o ano fecha com 5.981.

As exportações tiveram um aumento de 2,82%. Em 2018, foram 3,55 bilhões de dólares, enquanto que em 2019 3,65 bilhões de dólares em produtos exportados. 

PIB estadual e setores

Em relação ao PIB estadual a participação da agropecuária está em 18% com R$ 15,2 bilhões; a administração pública com 19% e R$ 16,7 bilhões; a indústria com 22% e 19,1 bilhões; e o setor de serviços e comércio com 41% totalizando 35,4 bilhões.

Os principais segmentos industriais estão com o seguinte ranking : 1° Frigoríficos e produtos de carne com 110 empresas, empregando 27.213 pessoas e tendo o valor de produção de R$ 14,2 bilhões; em 2° lugar está o setor da indústria sucroenergética com 19 empresas no ramo que dão emprego a 20.500 pessoas com valor de produção de R$ 6,355 bilhões; em 3° posição está o setor de indústria de papel e celulose com 31 empresas, 6374 empregados e valor de R$ 6 bilhões em produção. 

O secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, pontuou que o Estado vem dando incentivos fiscais para as empresas para contribuir com o crescimento. Ele citou o Fadefe (Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado), que foi aderido por 499 empresas e que deve gerar 12 mil empregos até 2032 e R$ 16 bilhões ao Estado. 

“Isso tem impactado positivamente na arrecadação do Estado, e temos um novo plano do Fadefe para ser aprovado na Assembleia Legislativa. O empresariado ainda pode se surpreender com a regularização dos incentivos fiscais”, finalizou Verruck. 

Leia Também

Globo e Dráuzio Varella vão pagar R$ 150 mil a pai de garoto morto pela transexual Susy
Geral
Globo e Dráuzio Varella vão pagar R$ 150 mil a pai de garoto morto pela transexual Susy
Campanha ‘Cabo Almi Vive’ movimenta doações de sangue em Campo Grande
Cidade Morena
Campanha ‘Cabo Almi Vive’ movimenta doações de sangue em Campo Grande
Não é mentira: família recebe conta de água no valor de R$ 52 mil
Geral
Não é mentira: família recebe conta de água no valor de R$ 52 mil
Idosa é ameaçada pelo esposo ao saber de relação com outra em Campo Grande
Polícia
Idosa é ameaçada pelo esposo ao saber de relação com outra em Campo Grande