TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
terça, 24 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Especiais

Fundada há 61 anos, 1ª telefônica de Campo Grande foi 'confiscada' pela ditadura militar

Empresa de Humberto Neder foi criada no dia 26 de agosto, aniversário da cidade, em 1957

27 agosto 2018 - 10h10Por Celso Bejarano

26 de agosto de 1957, exatos 61 anos atrás, fundava-se a primeira empresa telefônica em Campo Grande, a Teleoeste, do então empresário e político Humberto Neder. Quase seis anos depois, em janeiro de 1963, a empresa conectou a cidade, que completou 119 anos neste domingo (26), ao resto do país, com a primeira ligação interurbana, no caso, para a capital São Paulo.

Quando criada a Teleoeste, a população de Campo Grande somava 74 mil habitantes; a última estimativa populacional feita pelo IBGE, em 2017, diz que a capital sul-mato-grossense tem agora em torno de 874 mil habitantes, isto é, 800 mil pessoas a mais do que lá atrás, perto da década de 1960. 

A Teleoeste, enquanto administrada pela família Neder, era a principal empresa do então estado de Mato Grosso [separado em 11 de outubro de 1977], e empregava 1.500 pessoas. 

Embora notável no campo empresarial, influente na política, Humberto Neder, justo no período mais rentável da telefônica, em 1973, foi surpreendido pelo então regime militar imposto à época. Ele foi forçado a negociar a empresa com o governo federal por um preço bem abaixo do fixado no mercado do período.

Cláudio Vilas Boas Soares, autor do livro “Humberto Neder, o pioneiro das telecomunicações”, dedicou um capítulo ao episódio.

Soares transcreve trecho de uma fala de Neder quando soube que sua telefônica seria tomada.

“... negociamos então com a própria Embratel e o presidente do Conselho, o Senhor Euclides Qaundt de Oliveira, me disse que admirava muito meu trabalho que eu havia desenvolvido em todo o Mato Grosso, mas que não podia fazer nada,  porque o Ministério das Comunicações havia decidido encampar todas as empresas do setor, e que a Teleoeste seria uma das primeiras a sofrer intervenção”, de Neder, que acrescentou:

“Face a essa pressão e o dispositivo legal que impedia um recurso ao judiciário de qualquer ato imanado dos atos institucionais, eu decidi vender a empresa por sessenta por cento do seu valor físico. Através de apenas uma avaliação contável, nós vendemos a Cia. Teleoeste”.

Humberto Neder, nascido em 30 de agosto de 1920, em Campo Grande, morreu, em 2011, aos 91 anos de idade.

Ele ocupou mandato de senador pelo PTB, em 1963, foi cassado pelo regime militar, combateu o nazi-fascismo na Europa pela Força Expedicionária na II Guerra Mundial, exerceu função de advogado, militou em frente socialista e foi crítico do golpe militar brasileiro de 1964. Aqui em Campo Grande ficou preso por 90 dias por determinação do Exército e viveu um longo período no Paraguai por influência da perseguição política.

A Teleoeste de Neder virou depois Telemat, Telems e fora privatizada nos anos 1990.