TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
segunda, 23 de maio de 2022 Campo Grande/MS
CÂMARA MUNICIPAL MAIO 2/3 ANO
Geral

Após vistoria no Aquário, Reinaldo reafirma que obra foi ‘jogar dinheiro público no ralo’

Governador afirmou não priorizar investir em problemas criados pela gestão anterior

16 agosto 2018 - 13h10Por Amanda Amaral

As obras do Aquário do Pantanal, em Campo Grande, ainda não tem previsão de serem concluídas. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) foi questionado sobre o prosseguimento dos trabalhos no local e respondeu que não há data ou vontade da gestão em investir tempo e verba no projeto.

“Primeiro que não deveria ter sido feito, né, é jogar dinheiro público pelo ralo, da forma como foi feito, cheio de problemas. Querem imputar ao nosso governo um problema que não é nosso”, afirmou.

Na terça-feira (14), as obras no Parque das Nações foram vistoriadas pelo juiz David de Oliveira e o promotor Fernando Zalpa, acompanhados de biólogo e fiscal de obra, além do advogado Valeriano Fontoura, que atua na defesa do ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto.

(Foto: Amanda Amaral)

A suspeita agora é de direcionamento e superfaturamento no contrato da empresa Fluídra, que deveria custar R$ 8 milhões e chegou a R$ 29 milhões. O que se viu no local foi abandono, com material de construção se degradando com o passar do tempo, e o que já foi construído, também se deteriora sem manutenção adequada.

Orçada inicialmente em R$ 84 milhões, a obra passou por mais de 30 termos aditivos posteriores. Iniciada pela gestão do ex-governador André Puccinelli, a obra foi avaliada, inicialmente, em R$ 84 milhões, mas até o momento, conforme o Governo do Estado, consumiu R$ 230 milhões.

 “Nós não vamos colocar dinheiro público enquanto não tiver o aval da Justiça, porque é uma obra que está sendo investigada pela Polícia Federal, tem desvio de recurso público. É uma responsabilidade de pessoas do governo anterior”, finaliza Azambuja.