ALMS junho neocom
Menu
sexta, 18 de junho de 2021
CONFLITO  18 A 20/06/21
Geral

Associação lamenta morte de policial militar de 25 anos

PM foi alvo de tiros em confronto com suspeitos no interior de MS

10 fevereiro 2019 - 13h06Por Amanda Amaral

A Associação dos Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul (Ame/MS) divulgou nota oficial lamentando a morte do soldado da Polícia Militar Juciel Rocha Professor, de 25 anos. Ele foi morto a tiros na madrugada deste domingo (10), enquanto lanchava com alguns amigos em um estabelecimento de Maracaju, a 164 km de Campo Grande.

Conforme a nota, o Policial Militar era lotado na 2ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar) de Maracaju e fez parte da turma do Curso de Formação de Soldados de 2015/2016.

“A Diretoria da AME-MS, irmanada a todos os Policiais e Bombeiros Militares de MS, lamenta o fato ocorrido e roga a Deus para que dê forças aos familiares e amigos neste momento de perda”.

Nas redes sociais, amigos e familiares de Juciel também lamentam e se revoltam com o ocorrido. Não foi informado, até a publicação da matéria, informações sobre velório e sepultamento do policial.

O caso

O Policial Militar Juciel Rocha Professor foi assassinado na madrugada deste domingo (10), com vários disparos de arma de fogo enquanto lanchava em uma lanchonete em Maracaju. De acordo com o site Maracaju Speed, Rocha estava acompanhado de alguns amigos, quando um homem chegou ao local e atirou no policial pelas costas.

Um dos suspeitos já foi preso. De acordo com o Batalhão de Choque, após a morte do policial, militares foram encaminhados para a região para dar apoio na busca pelos suspeitos. No total, cinco pessoas são suspeitas de cometer o crime, mas a identificação do grupo criminoso ainda não foi repassada para a imprensa.

Conforme a polícia, um dos envolvidos se entregou na Delegacia de Polícia Civil do município, outro foi preso pela Polícia Civil, outro foi preso pela Polícia Militar, um foi detido pelo Batalhão de Choque e o outro, entrou em confronto com os policiais e foi morto.

A prisão dos suspeitos foi realizada durante operação de policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Polícia Civil, Polícia Militar e Bope.