Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Geral

Bebê de apenas 2 anos luta pela vida após comer pipoca; mãe faz grave alerta

A criança engasgou com o alimento e algumas partes acabaram indo para o seu pulmão

07 março 2019 - 07h46Por Da redação/Bebê Mamãe

Um bebê de apenas dois anos precisou ser hospitalizado e lutou pela vida após comer pipoca. A mãe do pequeno decidiu compartilhar sua história para alertar outros pais. Ela relatou que a família estava assistindo televisão em um sábado enquanto comiam pipoca. Então, o pequeno Nash começou a tossir. “Ele engasgou, mas nós o socorremos e rapidamente ficou bem”, contou a mãe norte-americana Nicole Johnson-Goddard em relato ao portal Love What Matters.

Ela também relatou que acharam que o pequeno havia engolido a pipoca. “Nós não vimos nada sair, então achamos que ele tinha engolido a pipoca. Ele pareceria completamente bem, então nós continuamos assistindo ao filme”, afirmou a mãe. Porém, na manhã seguinte o pequeno Nash continuou com uma tosse estranha. Como o episódio do menino engasgando foi algo muito rápido, a mãe não achou que a tosse tivesse relação com isso.

Após dois dias, o bebê continuava com a tosse estranha e passou a apresentar febre. “Eu dei um remédio para febre e o coloquei para dormir. Mas então, no meio da noite a respiração dele começou a ficar estranha. Nós ligamos para o pediatra e ele nos orientou a ir direto ao hospital”, contou Nicole.

No hospital, o pequeno fez um raio-x e uma broncoscopia e os médicos constataram que ele tinha pedaços de pipoca em seu pulmão. Quando o menino engasgou com a pipoca, partes dela acabaram indo para o seu pulmão. “O corpo reconheceu como um corpo estranho e então começou a colocar muito pus em volta e a inflamação fez ele desenvolver uma pneumonia”, relatou a mãe.

O pequeno precisou passar por uma cirurgia para retirar os pedaços de pipoca do seu pulmão. “Durante o procedimento os médicos tiraram seis pedaços de pipoca, mas o pulmão estava tão inflamado que eles não tinham certeza se haviam conseguido retirar tudo”, contou Nicole. Após dois dias, o menino passou por mais uma cirurgia para retirar os pedaços de pipoca restantes em seu pulmão.

As duas cirurgias foram um sucesso e agora o bebê está bem e em casa, mas Nicole não consegue deixar de pensar sobre o quão próximo esteve de perder seu filho. “Se eu não tivesse confiado nos meus instintos e ligado pro pediatra, ele não estaria aqui”. No hospital, Nicole foi informada sobre as orientações em relação ao consumo de pipoca entre crianças. Saiba que de acordo com a Academia Americana de Pediatria, alimentos pequenos como pipoca, não devem ser oferecidos para crianças menores de cinco anos.

Leia Também

Deputado cobra novo curso de formação de policiais penais em MS
Política
Deputado cobra novo curso de formação de policiais penais em MS
Motorista capota veículo abarrotado de drogas ao fugir de abordagem
Interior
Motorista capota veículo abarrotado de drogas ao fugir de abordagem
Trabalhadores do Proinc terão contrato estendido em 12 meses pela Prefeitura
Política
Trabalhadores do Proinc terão contrato estendido em 12 meses pela Prefeitura
Gasolina em Campo Grande chega a R$ 4,39 e reclamação é o que não falta
Cidade Morena
Gasolina em Campo Grande chega a R$ 4,39 e reclamação é o que não falta