Menu
Busca sábado, 14 de dezembro de 2019
Geral

Bolsonaro e MPF não recorrem e caso de Adélio Bispo é arquivado pela Justiça

Facada ocorreu em 6 de setembro de 2018, durante as eleições

16 julho 2019 - 19h16Por Thiago de Souza

O caso do atentado de Adélio Bispo, que deu uma facada em Jair Bolsonaro, em 6 de setembro de 2018, foi arquivado. A decisão é da 3ª Vara Federal em Juiz de Fora (MG). O motivo, é que nem o Ministério Público Federal, nem Jair Bolsonaro, recorreram da decisão da Justiça de primeiro grau. 

A decisão judicial do dia 14 de junho havia considerado Adélio Bispo de Oliveira inimputável e impôs medida de segurança de internação por prazo indeterminado. A sentença transitou em julgado no dia 12 de julho, ou seja, o processo foi encerrado. 

Conforme o G1 MG, o Ministério Público Federal foi intimado no dia 17 de junho, mas não apresentou recurso. Da mesma ocorreu com o presidente Jair Bolsonaro, no dia 28 do mesmo mês. Contudo, Bolsonaro também não recorreu no prazo legal. Por último, a defesa do réu, intimada da sentença, renunciou ao prazo dado.

Inimputável

Com a decisão de inimputabilidade, ficou indicado que no caso de condenação de Adélio na ação penal, ele ficaria em um manicômio judiciário e não em um presídio.