Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Geral

Chuva e frio voltam no fim de semana e agosto já é o mais úmido dos últimos anos

Explicação pode estar ligada ao fenômeno climático El Niño

24 agosto 2018 - 10h55Por Cemtec

Campo Grande deve comemorar o 119º aniversário sob frio intenso. Uma nova frente fria avança sobre Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (24) provocando temporais com muita chuva e ventos fortes, começando pela região Sul e estendendo-se para todo o Estado até o sábado (25).

No domingo a temperatura mínima pode chegar a 4 graus Centígrados na Região Sul. Na Capital aniversariante do dia, os termômetros prometem cravar 8ºC, testando o ânimo do público assistente e os participantes do desfile cívico da rua 14 de Julho.

Os dados foram compilados pelo CEMTEC/MS (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), órgão vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), a partir de informações repassadas ao Instituto Nacional de Meteorologia pela rede de estações meteorológicas do Estado.

Até o início da semana Campo Grande já acumulava 107 milímetros de chuva, quando se esperava 31,4mm para o mês todo o mês. Portanto já choveu mais que o dobro do previsto e ainda tem muita água pela frente, o que coloca agosto de 2018 como o mais úmido dos nove anos. Só é superado, por enquanto, pelo agosto de 2009, quando choveu 134,4 milímetros na Capital.

El Niño

O motivo de tanta instabilidade é o aquecimento das águas dos Oceanos Pacífico e Atlântico Equatorial que provoca evaporação com formação de nuvens e correntes de ar capazes de levar ao rompimento do bloqueio atmosférico na região Central do Brasil. Esses dois sistemas favorecem que as frentes frias avancem trazendo chuvas até o interior do Continente, explicou a coordenadora do CEMTEC/MS, Franciane Rodrigues. Essa já e a quinta frente fria que chega a Mato Grosso do Sul só no mês de agosto.

Ainda não está confirmado, mas as evidências é de que deve estar se repetindo o fenômeno climático inexplicável conhecido por El Niño. “Tem grande chance de ocorrer até fim do ano”, afirma a coordenadora do CEMTEC/MS. El Niño é um fenômeno atmosférico-oceânico caracterizado por um aquecimento anormal das águas superficiais no Oceano Pacífico Tropical. Altera o clima regional e global, mudando os padrões de vento em nível mundial e afeta os regimes de chuva em regiões tropicais e de latitudes médias. Ocorre irregularmente em intervalos de 2 a 7 anos, com uma média de 3 a 4 anos de duração de seus efeitos.