Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Geral

Cidade na China registra recorde em pedidos de divórcio após quarentena do coronavírus

Coronavírus destruindo casamentos

24 março 2020 - 10h24Por Nathalia Pelzl

Na China, primeira a registrar casos do novo coronavírus, a vida está começando a voltar ao normal, no entanto, a quarentena forçada deixou algumas consequências inesperadas.

Muitos casais parecem não ter resistido à proximidade em tempo integral. A mídia chinesa identificou uma corrida aos cartórios por aqueles que não pretendem seguir juntos.

Xi'am, de 12 milhões de habitantes, capital da província de Shaanxi, região central da China, registrou um recorde no número de pedidos de divórcio nas últimas semanas, segundo o jornal chinês em língua inglesa The Global Times.

Em alguns distritos, todos os horários disponíveis para tratar do tema nos escritórios locais do governo estão tomados por semanas.

Outros sites também indicaram haver relatos de uma procura acima da média em cartórios de municípios de outras províncias, como a de Sichuan, por formulários de divórcio.

As separações provocadas pelo coronavírus, segundo o site,  não ajuda o governo, que acabou, em 2016, com a longeva política do filho único, adotada na década de 1970. Pequim agora quer mais é que os chineses tenham mais filhos.

Dados da Comissão Nacional de Saúde da China indicam que o país terá 487 milhões de idosos em 2050, cerca de 35% da população total. Em 2018, a taxa estava em 17,3%, ou 242 milhões de pessoas.