(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

CNJ abre procedimento para apurar autorização de juíza a desfile de adoção

Evento "Adoção na Passarela" tinha desfile de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos aptos a serem adotados

23 MAI 2019
Extra
19h42min
Foto: Divulgação

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, instaurou, de ofício, um pedido de providência para que a Corregedoria Geral de Justiça do estado de Mato Grosso preste informações a respeito de desfile de crianças que estão na fila de adoção, realizado em um Shopping Center de Cuiabá, na terça-feira.

O evento "Adoção na Passarela", no qual crianças e adolescentes de 4 a 17 anos aptos a serem adotados participam de um desfile, foi autorizado pela juíza de Direito da 1ª Vara Especializada da Infância e Juventude, Gleide Bispo Santos, e teve o apoio da Comissão de Infância e Juventude da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Mato Grosso.

O desfile realizado na terça-feira foi a segunda edição do evento. No material de divulgação, a presidente da CIJ, a advogada Tatiana Ramalho, afirma que o objetivo era "dar visibilidade a essas crianças e a esses adolescentes que estão aptos para adoção". No texto, ela acrescenta: "como sempre dizemos, o que os olhos veem, o coração sente. O convite é estendido a todos que se solidarizam com a causa de alguma forma, para que possam conhecer mais sobre a adoção"

Ao instaurar o procedimento, o ministro Humberto Martins considerou a competência da Corregedoria Nacional de Justiça para receber e denúncias de qualquer interessado relativas aos magistrados e tribunais e aos serviços judiciários auxiliares.

A corregedoria local tem um prazo de 15 dias para prestar as informações.

Veja também