Menu
Busca sexta, 06 de dezembro de 2019
Geral

Em oito meses, 1.140 pessoas morreram no Hospital Regional; MPE vai investigar

O TJ determinou que seja apurado se houve improbidade administrativa ou crime dos gestores públicos

28 outubro 2019 - 15h00Por Rayani Santa Cruz

Após denúncia de que 1.140 pessoas morreram no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian, o MPE (Ministério Público Estadual) vai abrir inquérito para apurar a responsabilidade pelos óbitos. 

As mortes ocorreram do dia 1° de fevereiro a 14 de outubro deste ano, e a intensão é identificar se houve improbidade administrativa ou crime dos gestores públicos.

A ação Civil Pública de número 0915063-66.2019.8.12.0001 foi publicada no Diário Oficial do Tribunal de Justiça desta segunda-feira (28). A investigação foi determinada pelo juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

O juiz determinou que documentos e informações fossem repassados ao MPE para que investigação da responsabilidade na esfera da improbidade administrativa e, eventualmente, na esfera penal.

Segundo o TJ, a investigação deve apurar a conduta dos administradores públicos diretamente envolvidos na cadeia de decisões pelos levantamentos de necessidades, de compras, de pagamentos e de administração da saúde no Estado de Mato Grosso do Sul. 

O hospital é alvo de diversas ações na Justiça devido à calamidade no atendimento.

Funsau

A Funsau (Fundação Estadual de Saúde) diz que fará um multirão com médicos e pediu um prazo de 180 dias, para analisar prontuários e informar: qual era o estado de saúde dos pacientes quando chegaram ao hospital, quanto tempo esperaram o socorro médico e qual foi a causa da espera.

Nota da SES

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) informou que trabalha para melhorar o atendimento do hospital de forma gradativa. A SES destaca que os números estão dentro da média histórica entre os anos de 2010 a 2018. “Não detectamos nenhum crescimento desproporcional nestes números”.

Ainda conforme a nota os índices estão dentro dos apresentados outras unidades hospitalares de Campo Grande, como a Santa Casa e o Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, e de estabelecimentos situados em outras regiões do país.

Atendendo 100% pelo SUS, o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul recebe por ano cerca de 120 mil pacientes. “Os números apresentados à justiça estão dentro da série histórica do hospital. Em 2016 foram registrados 1.491 óbitos, em 2017 foram 1.436 e em 2018 foram 1.419”, explica o secretário Geraldo Resende, lembrando que nos últimos nove anos foram registrados 11.799 mortes no HRMS.

 

Atualizada às 8h30 do dia 29/10/2019