TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Geral

Empresário que matou esposa após discussão sobre futebol vira réu por feminicídio

Leonardo é torcedor do Corinthians; Érica era palmeirense

11 setembro 2021 - 11h54Por Nathalia Pelzl

O empresário Leonardo Souza Ceschini, 34 anos, acusado de matar a facadas a esposa, a representante comercial Érica Fernandes Alves Ceschini, também de 34 anos, em 31 de janeiro, após discussão por causa de um jogo de futebol, se tornou réu por feminicídio. 

A informação foi confirmada pelo G1.

Leonardo é torcedor do Corinthians. Érica era palmeirense. 

Ainda segundo o site, o marido confessou o crime dizendo que os dois tinham discutido no dia seguinte à final da Copa Libertadores, em 30 de janeiro, na qual o Palmeiras foi campeão ao vencer o Santos por 1 a 0, no Rio.

Vizinhos do casal acionaram a Polícia Militar (PM) depois de escutar gritos no apartamento onde ele morava com os filhos gêmeos de 2 anos, no bairro São Domingos, Zona Norte da capital. As crianças não estavam no imóvel no dia do crime. Elas tinham ficado com parentes.

Érica foi encontrada ensanguentada e morta, caída no chão da cozinha. O marido também estava ferido. Após dar uma versão de que a esposa tinha esfaqueado ele e cometido suicídio, Leonardo confessou o crime.

Ele falou que os dois tinham "desavenças devido cada um ser torcedor de time de futebol diferente". 

Atualmente Leonardo responde em liberdade pelo assassinato de Érica. O empresário chegou a ser preso em flagrante pela PM, mas foi solto em fevereiro por decisão judicial. A alegação foi de que o Ministério Público (MP) demorou para se manifestar sobre o caso.