Menu
sexta, 30 de outubro de 2020
Geral

Ex-funcionário processa Globo e Maju Coutinho: 'minha vida foi destruída por falsa acusação'

Ele foi absolvido da acusação de racismo contra a apresentadora

16 outubro 2020 - 17h13Por Thiago de Souza

O ex auxiliar de produção da TV Globo, Kaíque Batista, processou a emissora e a jornalista Maria Júlia Coutinho e pede danos morais. Ele foi acusado de racismo, mas absolvido este ano e disse que teve a vida destruída por causa da acusação. 

Conforme o O Dia, em 2015 Kaíque foi levado por policiais militares e funcionários do Ministério Público de São Paulo para prestar depoimento no Fórum Criminal da Barra Funda e teve o computador apreendido. Ele foi denunciado por falsidade ideológica, injúria, corrupção de menores na internet e associação criminosa na internet. O rapaz conseguiu responder em liberdade.

"A minha vida mudou. Eu tinha emprego há quatro anos, tinha uma casa e tinha a minha dignidade. Perdi tudo mesmo falando que era inocente’’, desabafou Kaíque ao dizer que até hoje é apontado por onde passa. 
Batista diz que não fez posts racistas contra Maju e sim teve o nome citado na postagem por outras pessoas. Ele foi absolvido. 

Kaíque pede R$ 800 mil de indenização por danos morais. Adquiri síndrome do pânico e depressão. Acabaram com a minha vida e eu quero Justiça", explica a coluna de Fábia Oliveira. 

Ainda segundo o jornal, o advogado de Kaíque se diz confiante que vai conseguir a reparação ao cliente. 

‘’Os réus já foram citados, mas não teve audiência ainda’’, contou o defensor.