TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
terça, 20 de abril de 2021
Geral

Governo Bolsonaro decide comprar vacinas da Pfizer e Janssen

Havia resistência pelo fato dos laboratórios não se responsabilizarem por efeitos colaterais

03 março 2021 - 17h12Por Thiago de Souza

Ministério da Saúde decidiu, nesta quarta-feira (3), assinar intenções de compra das vacinas dos laboratórios Pfizer e Janssen, contra a covid-19. 

A informação, segundo o G1, veio de integrantes da cúpula do Ministério da Saúde. Os contratos, diz o site, estão em elaboração e devem ser assinados até o início da semana que vem. A partir daí serão determinadas as quantidades de doses a serem entregues. 

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou membros da Confederação Nacional dos Municípios da negociação com os laboratórios. No caso da Pfizer, o contrato estaria em andamento e no caso da Janssen, as negociações ainda estão sendo feitas. Porém, consultada pela TV Globo, a Pfizer não confirmou a informação. 

Pfizer 

Ainda segundo o G1, a vacina da Pfizer é a única que tem registro definitivo aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A da Janssen recebeu aprovação de autoridades sanitárias de outros países. Outras vacinas avaliadas pela Anvisa — como a CoronaVac e de Oxford, as duas que atualmente estão sendo aplicadas no Brasil — receberam somente a autorização para uso emergencial.

Críticas

A resistência do Governo em comprar as vacinas se dá porque os laboratórios não se responsabilizam pelos efeitos colaterais do imunizante, caso aconteçam. 

A decisão pela compra das vacinas dos dois laboratórios foi tomada em razão da aprovação nesta terça (2) pela Câmara de projeto que facilita a compra de vacinas por União, estados, municípios e empresas.
Neste caso, cidades e estados também estão autorizados a comprar as vacinas e assumir os riscos relacionados a possíveis efeitos adversos da substância.