TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
segunda, 19 de abril de 2021
COVID CONFLITO
Geral

Itaú manda embora 50 funcionários que pediram auxílio emergencial

Como eles atuam com carteira assinada, ficou caracterizado desvio de função

04 março 2021 - 21h11Por Thiago de Souza

O banco Itaú demitiu cerca de 50 funcionários que teriam pedido o auxílio emergencial do Governo Bolsonaro. A informação se tornou pública nesta quinta-feira (4). 

Na quarta-feira (3), a informação das demissões foi divulgada a todos os funcionários do banco, por meio de um comunicado interno. As demissões teriam ocorrido sem justa causa. 

No comunicado, nem pela assessoria de imprensa, o banco detalhou quantas foram as demissões nem o procedimento usado para apurar quem pediu a ajuda governamental destinada aos pobres. 

Para uma coluna do site R7, a assessoria do Itaú respondeu o seguinte: 

"ética é um valor fundamental, que deve ser cultivado não apenas nas decisões do banco, mas também dos seus colaboradores, que são orientados e treinados de forma recorrente sobre o tema...’’, diz trecho da nota. 

Auxílio

Para ter direito ao auxílio emergencial pago pelo governo para ajudar as pessoas em dificuldades financeiras durante a pandemia, o cidadão não pode ter carteira assinada nem receber qualquer benefício do governo, com exceção do Bolsa Família.

O Governo Federal ordenou a todos os que receberam o auxílio indevidamente, que devolvam os valores.