Menu
quinta, 01 de outubro de 2020
Geral

Líder do PCC, Marcola é transferido para a Papuda, em Brasília

Presidiário chegou à Capital Federal em um avião da FAB

22 março 2019 - 17h45Por Thiago de Souza

Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, tido como líder maior da Facção criminosa PCC foi transferido para o presídio federal da Fazenda Papuda, em Brasília, nesta sexta-feira (22). Ele estava em Porto Velho (RO) e chegou à Capital Federal em avião da Força Aérea Brasileira.

A transferência foi determinada pelo Ministério da Justiça e conforme divulgado pelo Correio Braziliense, a mudança faz parte de um esquema de rodízio adotado pela pasta e tem como objetivo evitar ações coordenadas de resgate de presos. Outros três chefes de facção criminosa também vieram com Marcola.

Em nota, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que o deslocamento dos presos foi feito pela Força Aérea Brasileira. E que policiais federais e do Depen, além de batedores e helicóptero da Polícia Rodoviária Federal integram o esquema de segurança. Além disso, a Força Nacional de Segurança Pública reforçará a proteção do perímetro das áreas que contornam a Penitenciária Federal de Brasília.

No mesmo dia em que a transferência de Marcola para o DF foi anunciada, a Polícia Civil e Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) fazem uma operação que prende integrantes de facções criminosas acusadas de atuar dentro do presídio, em Brasília.   

Marcola é líder do PCC e estava em Rondônia. (Foto: Paulo Liebert - AE)

 

Leia Também

Iguana vai parar em prateleira de loja e só PMA para resgatar
Interior
Iguana vai parar em prateleira de loja e só PMA para resgatar
COMEÇOU A GUERRA: PP pede impugnação de Harfouche
Política
COMEÇOU A GUERRA: PP pede impugnação de Harfouche
Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Interior
Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil
Geral
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil