Menu
sexta, 27 de novembro de 2020
Geral

Mãe presa por matar filha diz que colocou bebê em saco e jogou em terreno após o nascimento

Jovem completou que não sabe o motivo de ter feito isso com a bebê: 'estado de choque'

26 abril 2019 - 12h54Por G1/GO

A jovem de 25 anos que está presa por suspeita de ter matado a filhalogo após o parto alegou à Polícia Civil que a menina caiu no chão ao nascer e estava com o cordão enrolado no pescoço. Em seguida, ela enrolou a recém-nascida num lençol, a colocou dentro de uma sacola e jogou no lote ao lado da casa dela, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

“Ela disse que tentou arremessar a menina, mas ela bateu no muro e caiu no chão. Então, ela pegou e jogou novamente. Ela disse que estava arrependida, entrou em estado de coque e ficou sem reação. Não sabe o motivo de ter feito isso”, disse o delegado responsável pelo caso, Henrique Berocan.

A mulher foi detida na madrugada desta quinta-feira (25), após ser levada, junto com a recém-nascida, por parentes para a Maternidade Marlene Teixeira, em Aparecida de Goiânia, pois estava passando mal. No local, a médica pediu para chamar a Polícia Militar porque a menina estava com ferimentos no corpo.

Os policiais levaram a jovem para o 1º Distrito Policial para o registro do caso. A morte da recém-nascida é investigada pela equipe Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Parto escondido

Em depoimento, a jovem contou que estava na 41ª semana de gestação e começou a sentir contrações por volta das 2h de quinta-feira. Ela disse que mordeu em uma fronha e lençol para não fazer barulho, pois os outros três filhos dela estavam em casa, sendo que um tem 8 anos, outro 3 e o mais novo, 1 ano e 11 meses de vida.

Quatro horas depois, conforme o depoimento, a jovem disse que estava em pé, ao lado da cama, quando a filha nasceu e caiu no chão. A mãe contou que a menina não chorou, mas "mexeu braços e pernas, resmungou e suspirou".

Após se limpar e jogar a criança no lote abandonado, a jovem voltou para casa e não contou aos familiares sobre o parto.

Apenas 14 horas depois, quando uma irmã foi à residência da gestante, ela revelou que havia dado à luz. Em seguida, os parentes encontraram o corpo do menina.

Como a jovem estava muito pálida e passando mal, os parentes a levaram para o hospital, junto com a recém-nascida. Até as 18h de quinta-feira, a jovem estava presa.

"Vão ser analisadas todas as provas colhidas e tudo que é necessário para estabelecer a materialidade e prova do delito, em especial o estado psicológico da autora, que, segundo informações preliminares, possui problemas psiquiátricos atestados", disse o delegado.

Responsável pela maternidade, a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia informou, em nota, que o corpo da recém-nascida foi encaminhado ao Instituto Médico Legal. De acordo com a pasta, a jovem voltou a ser levada para o hospital para atendimento médico e psicológico.

Leia Também

Vídeo: Marquinhos dá início a toque de recolher e quer 'ação de conscientização'
Cidade Morena
Vídeo: Marquinhos dá início a toque de recolher e quer 'ação de conscientização'
Motociclista 'lançado' por carro na Ceará morre na Santa Casa
Cidade Morena
Motociclista 'lançado' por carro na Ceará morre na Santa Casa
No dia do aniversário, operário é atingido por barra de ferro e morre em Nova Alvorada do Sul
Interior
No dia do aniversário, operário é atingido por barra de ferro e morre em Nova Alvorada do Sul
Vídeo: casa onde chargista foi esquartejado passa por exame com luminol no Monte Castelo
Polícia
Vídeo: casa onde chargista foi esquartejado passa por exame com luminol no Monte Castelo