Menu
terça, 07 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Geral

Ministério Público de Goiás pede prisão preventiva de médium João de Deus

Caso está como segredo de justiça e já conta com 206 denúncias

12 dezembro 2018 - 18h14Por Thiago de Souza com informações do IG

O Ministério Público do Estado de Goias pediu, na tarde desta quarta-feira (12), a prisão preventiva do médium João de Deus. Ele é apontado por mulheres como autor de abusos sexuais durante os atendimentos espirituais em Abadiânia (GO).

Conforme o site IG, o pedido de prisão foi protocolado na Justiça após a promotoria goiana receber 206 denúncias de mulheres que se apresentaram como vítimas de João de Deus, somente até essa terça-feira. O caso é mantido sob sigilo de Justiça no Tribunal de Goiás (TJ-GO).

Segundo o Ministério Público do estado, as vítimas que denunciaram abusos se identificaram como residentes de nove estados e do Distrito Federal. Também há na relação de supostas vítimas uma moradora dos Estados Unidos e outra da Suíça.

O médium, que atende no templo chamado Casa Dom Inácio de Loyola, voltou pela primeira vez ao local religioso após as denúncias serem divulgadas na sexta-feira à noite. O religioso foi aplaudido por apoiadores e em poucas palavras disse que é inocente.