Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Geral

Neymar é 'inocentado' em caso de estupro e agressão contra modelo em Paris

MP e Grupo Especial do Ministério Público ainda podem se manifestar

29 julho 2019 - 19h34Por Thiago de Souza

O atacante Neymar Júnior não foi indiciado em inquérito que apurou denúncia de estupro contra a modelo Najila Trindade, supostamente ocorrido em maio deste ano, em Paris, na França. A delegada responsável pelo caso arquivou o inquérito. Havia acusação também de agressão por parte do jogador. 

Conforme a Jovem Pan, a investigação havia sido estendida por mais 30 dias, após pedido da própria delegada no dia 1º de julho. Juliana Lopes Bussacos solicitou imagens das câmeras de segurança do hotel em Paris onde Najila Trindade e Neymar se encontraram, além do prontuário da consulta com o ginecologista da modelo. Os pedidos da delegada não foram atendidos, e ela decidiu encerrar a investigação mesmo assim.

As promotoras do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) ainda devem se manifestar; elas podem oferecer denúncia, arquivamento ou novas diligências. O MP tem até 15 dias para também se manifestar.

A delegada Bussacos concederá entrevista nesta terça-feira (30) para explicar o caso. Também estarão na coletiva o diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), Albano David Fernandes, e o delegado titular da 6ª Seccional, Cosmo Stikovics Filho.

 

Leia Também

Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Cidades
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Geral
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Política
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais
Geral
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais