TCE JUNHO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 27 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Geral

Solidariedade a Suzy revolta mãe de menino morto por trans

Criança foi estuprada, morta e cadáver ocultado

10 março 2020 - 07h41Por Nathalia Pelzl

Aparecida dos Santos, mãe do menino Fábio, que foi morto e estuprado pela transexual Suzy Oliveira, mostrou revolta com a solidariedade que a transexual recebeu, após reportagem exibida no domingo passado (1º) durante o Fantástico, da Globo.

 Na matéria, o médico Drauzio Varella conversa com mulheres trans em um presídio. Aparecida deu a declaração nesta segunda-feira (9) ao portal de notícias. Ela comenta a revolta e o choque ao ver Suzy recebendo abraços e cartas de pessoas de todo o país.

 “Foi dele receber abraços, receber cartinha e ainda um bombomzinho? Na prisão? Eu recebi o que nesses 10 anos?”, questionou.

Indignada, Aparecida disse que não superou a perda da criança. “Estou me levantando, porque Deus está comigo”. Ela ainda falou que está “muito, muito indignada”.

Suzy foi condenada em 2012, pelo tribunal do júri, a 36 anos e oito meses de reclusão em regime fechado por estupro de vulnerável, homicídio e ocultação de cadáver, contra um menino de 9 anos, em São Paulo.

Confira a nota divulgada pela advogada:

“Eu Suzi Oliveira, ‘Rafael Tadeu’, venho dizer que nas entrevistas ao jornal Fantástico não me foi perguntado nada referente ao B.O. (Boletim de Ocorrência).

Eu sei que eu errei e muito. Em nenhum momento tentei passar como inocente e desde aquele dia me arrependi verdadeiramente e hoje estou aqui pagando por tudo que eu cometi…

Errei sim e estou pagando cada dia – cada hora e cada minuto aqui neste lugar…

Antes não tive essa oportunidade, agora eu estou tendo apenas que pedir perdão pelo meu erro no passado…”