Menu
quarta, 24 de fevereiro de 2021
Geral

Tchau, querida: Justiça decide afastar Flordelis do cargo de deputada federal

Câmara dos deputados irá decidir se aceita ou não a decisão do tribunal do Rio

23 fevereiro 2021 - 15h14Por Nathalia Pelzl

A 2ª Câmara Criminal julgou favorável nesta terça-feira (23) o recurso do MPE (Ministério Público do Estado) que pede o afastamento de Flordelis do cargo de deputada federal pelo TJ-RJ (Tribunal da Justiça do Rio de Janeiro).

Agora, a Câmara dos deputados irá decidir se aceita ou não a decisão do tribunal do Rio.

Se a câmara entender pela manutenção, a parlamentar será afastada imediatamente do cargo por até um ano.

“Fica claro o uso do cargo, do poder público, da ré Flordelis de se esquivar da responsabilidade de ser mandante do crime", disse o advogado, assistente de acusação, Angelo Máximo. 

O argumento foi citado diante dos vídeos publicados por Flordelis nas redes sociais. 

Nas imagens, é possível ver tentativa da pastora de entrar no presídio para visitar o filho Lucas, além das ameaças sofridas no decorrer das audiências.

Em contrapartida, o advogado da deputada federal Flordelis, Anderson Rollemberg defendeu a cliente em um dos casos citados afirmando que "a carteirinha para visitar os filhos no presídio foi com base em toda a procedibilidade do Detran e que o próprio Detran pode informar ao judiciário".

Segundo os procuradores, a parlamentar deve ser afastada do cargo até o julgamento, pelo prazo máximo de até um ano, pois a ré poderia usar o cargo para interferir no processo.

No documento, o promotor cita o depoimento de Regiane Ramos Rabello, que relatou à Justiça o atentado sofrido com a explosão de uma bomba em seu quintal.