Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Geral

Velório de bebê indígena pode ter espalhado coronavírus em aldeia

O velório da criança foi feito na casa da família, com o caixão aberto

04 junho 2020 - 10h22Por Dany Nascimento

A despedida de um bebê de oito meses, vítima da covid-19, é apontada como um dos motivos para a propagação do novo coronavírus na Terra Indígena Marãiwatsédé, do povo xavante, no município de Bom Jesus do Araguaia, em Mato Grosso.

Segundo o G1, ele havia sido internado em 10 de maio com problemas respiratórios graves e suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Ele foi intubado, o quadro de saúde piorou e a criança não resistiu. Ele morreu em um hospital público do município mato-grossense de Água Boa, no dia seguinte à internação.

O corpo do bebê foi levado em um caixão para a aldeia em que ele vivia, que tem mais de 600 moradores. No local, os indígenas seguiram os procedimentos fúnebres habituais em enterros.

O velório da criança foi feito na casa da família, com o caixão aberto.  Os indígenas, assim como a equipe de saúde que acompanha os moradores da aldeia, alegam que não foram informados sobre a suspeita de covid-19.

Leia Também

Chuva vem fraca durante a tarde, mas alaga ruas na Vila Progresso
Cidade Morena
Chuva vem fraca durante a tarde, mas alaga ruas na Vila Progresso
CNJ mantém Tânia Borges afastada do cargo, mas desembargadora mantém salário
Cidade Morena
CNJ mantém Tânia Borges afastada do cargo, mas desembargadora mantém salário
Obesidade mais que dobrou nos últimos 16 anos em jovens acima dos 20 anos
Saúde
Obesidade mais que dobrou nos últimos 16 anos em jovens acima dos 20 anos
Chuva chega tímida e refresca tarde na Vila Glória
Cidade Morena
Chuva chega tímida e refresca tarde na Vila Glória