TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
In Memoriam

Familiares lamentam morte precoce de Ludmila: 'tão jovem para ter a vida ceifada assim'

Ludmila Santos morreu após perder as chaves de casa, tentar pular pela janela, cair e ficar pendurada pelo pescoço

13 novembro 2021 - 18h10Por Rayani Santa Cruz

Familiares e amigos de Ludmila Santos, de 19 anos, que morreu praticamente degolada após tentar pular a janela para entrar em casa, escorreu e caiu ficando presa pelo pescoço questionam os motivos da morte precoce. O caso ocorreu em Jardim na madrugada desse sábado (13).

Muitos familiares estão indignados pelo fato de a vizinha ter ouvido gritos de socorro e não ter ajudado na hora, enquanto outros lamentam a morte trágica.

O corpo de Ludmila foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Dourados e deve ser liberado neste domingo (14) para sepultamento. 

"Que tristeza, tão jovem, tão bonita, pra ter a vida ceifada desse jeito, misericórdia senhor", disse Jacira Penha Vargas.

Rosimar Aparecida justificou a falta de socorro. "É tal de vizinho perdir socorro, briga, larga, vai e volta que quando é real a vizinhança já nem se preocupa não é fácil!".

Elizena Maidana achou um absurdo a falta de ajuda. "Se a pessoa pediu socorro porque essa vizinha não foi ver o que tava acontecendo? Um absurdo não prestar socorro. Podia ter salvo a vida da menina."

"Misericórdia Senhor de sabedoria discernimento paz e amor para nossos jovens", disse Giselma Santos Santos.

Telma Ramires prestou condolências. "Sentimentos aos familiares que Deus conforte o coração de todos."

O caso

Ludmila Santos, de 19 anos, foi encontrada morta dentro de casa na manhã deste sábado (13), em Jardim. Ela tentou pular a janela para entrar quando escorreu e caiu ficando presa pelo pescoço e morrendo praticamente degolada.

Ludmila usou a bicicleta para pular a janela da casa e a encostou na parede. Porém, a tentativa deu errado, a bike caiu e ela ficou pendurada pelo pescoço.

Segundo informações do Jardim MS News, a jovem gritou por socorro diversas vezes, mas a vizinha não foi ver o que estava acontecendo por achar que fosse brincadeira ou "coisa de bêbado".

Pela manhã, a mesma vizinha resolveu olhar pelo muro e observou que a parede da janela estava ensanguentada. Ela acionou a PM e o Corpo de Bombeiros, mas Ludmila já estava sem vida.

Ludmila mora com os avós e eles não estavam em casa no momento do acidente. 

Informações extraoficiais constam que ela estava com amigos em um bar da cidade, onde ficou até 3h30.

 O caso foi registrado como morte a esclarecer.