TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
In Memoriam

Repórter morre em Campo Grande após anos de luta e tratamento médico

Erika Silva chegou a fazer vaquinha social para retirada de dois tumores da garganta, e morreu após pardada cardíaca

20 junho 2022 - 10h44Por Rayani Santa Cruz

A repórter Erika Silva, 47 anos, morreu na madrugada de domingo (20), em Campo Grande após anos de luta contra dois tumores de garganta e diversas internações. A profissional tinha contraído covid-19 e sofreu parada cardíaca após internação em um hospital de Campo Grande.

Conforme o site Jovem Sul News, veículo de imprensa que Erika trabalhou por alguns anos, a repórter estava afastada das funções desde novembro de 2017 quando descobriu os tumores e estava sob tratamento médico.

Ela realizou vaquinha social em 2018 e conseguiu remover um dos tumores por cirurgia, enquanto fazia tratamento para obter a cura do outro. Erika estava morando com a mãe e com a filha em Campo Grande.

Após contrair covid-19, a paciente precisou fazer diversas internações e não resistiu.

O sepultamento e o velório ocorreu em Campo Grande e a profissinal deixa mãe e filha.