TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sexta, 03 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Interior

'Área de lazer' com direito a churrasqueira em pátio de prefeitura vira polêmica em MS

Prefeito minimizou a obra e diz que qualquer um 'pode chegar' para comer uma carne

31 agosto 2018 - 07h00Por Thiago de Souza

Área de lazer com uma churrasqueira construída no pátio da prefeitura de Jaraguari, a 46 quilômetros de Campo Grande, virou polêmica na cidade. A denúncia parte de um vereador, que relata churrasco feito por servidores no local que abriga a frota municipal.

A obra teria sido feita há cerca de dois meses, diz o vereador Renê Sérgio (PSDB). Ele diz que, por três vezes na semana, servidores fazem churrasco no local. Inclusive mostra fotos de funcionários exibindo pedaços de carne. Para Sérgio, há risco de incêndio, já que a frota de veículos da cidade fica estacionada no local.

''Tá todo mundo revoltado com isso'', explicou.

O prefeito da cidade, Edson Rodrigues Nogueira, confirma a construção da churrasqueira, mas minimiza a polêmica. ''Acho injustiça. Acho que é uma picuinha política dele [vereador]. A churrasqueira tem 70 centímetros, fica dentro da varanda, a copa foi feita no canto do muro'', minimiza o administrador.

Nogueira destaca que a polêmica churrasqueira não custou 'nenhum centavo' de dinheiro público e foi feita por meio de vaquinha de alguns servidores municipais.

Ele justifica ainda o fato da cidade ser 'pequena e carente' e não ter uma associação para os servidores municipais fazerem um congraçamento.

Apesar de autorizar a construção, Edson diz ter imposto regras para o local, que seria de não 'queimar a carne' em horário de serviço nem consumir bebida alcoólica.

''O pessoal faz churrasco na sexta-feira à noite e no fim de semana'', garante o chefe do executivo. ''Eu tenho o prazer de mostrar essa churrasqueira pra vocês. Mostro que o Paço é pra lá, o barracão é pra lá'', ressalta.  

Servidores exibem carne para queimar na churrasqueira da prefeitura. (Foto: Repórter Top)

Questionado se o local serviria para deleite somente de servidores públicos, ele nega. ''O portão fica aberto pra rua, todo mundo que quiser chegar, pode chegar'', convidou.  

''Até o vereador [Renê Sérgio] se ele quiser vir comer, foi convidado, mas não atendeu o telefone'', brincou.   

O administrador municipal garante que consultou a procuradoria-jurídica do município e ouviu que não havia impedimento legal para isso. ''Também sou formado em direito e não vi nada de errado'', finalizou.