Menu
sábado, 23 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Interior

Defesa culpa mídia e pede liberdade de vereador que espancou noiva em Dourados

Advogado diz que ele não deve ser punido antecipadamente para que sirva de exemplo para outros

08 setembro 2021 - 19h35Por Thiago de Souza

A defesa do vereador Diogo Silveira Castilho, que agrediu e tentou asfixiar a noiva dele, na noite de sábado (4), pediu que o cliente fosse solto, nesta quarta-feira (8), em Dourados. O argumento é que a mídia teria influenciado para a prisão dele. 

No pedido da defesa, são vários os argumentos usados para revogar a prisão preventiva do vereador, que também é médico na cidade. Primeiro, o advogado garante que o cliente não quer mais contato com a ex-noiva. 

Ainda segundo o documento, o vereador alega que a vítima mora em Douradina e ele em Dourados. Sendo assim, a chance de constrangimento  nova agressão à mulher é nula. 

Outro fato apontado pelo advogado do preso, é que Diogo seria o único responsável pela guarda do filho de 12 anos. Destaca-se o fato que o médico é cirurgião de emergência na cidade e também parlamentar. 

Mídia

No pedido também consta que a notoriedade do vereador contribuiu para que ele fosse preso. O advogado diz que a prisão preventiva não preenche os requisitos legais e se caracteriza como ‘’condenação antecipada’’. 

O crime 

Diogo teria passado o dia ingerindo bebida alcoólica juntamente com a noiva na casa de amigos. A mulher teria se irritado com uma brincadeira e os dois foram para a casa do vereador. 

Na residência, os dois passaram a discutir em razão da noiva sentir ciúmes. 

Além de ofensas verbais, ele é acusado de segurar a vítima pelo braço, jogá-la na cama e tentado asfixia-la utilizando as mãos. A esposa de Diogo relatou ainda que ele teria feito ameaças contra a vida dela e de familiares, caso denunciasse o crime.