Menu
domingo, 22 de maio de 2022 Campo Grande/MS
GOV EMPREGO MAIO
Polícia

Adolescente envolvido no atentado contra estuprador já foi vítima de abuso

Ficha criminal do adolescente mostra que ele foi vítima e coincide com passado obscuro de Elias, acusado de estupro contra uma criança de 3 anos

13 maio 2022 - 07h00Por Vinicius Costa

Adolescente de 16 anos envolvido na tentativa de homicídio contra Elias Moreira do Santos, 55 anos, na madrugada da última segunda-feira (9), já teria sido vítima de abuso sexual.

Tudo isso está arquivado na ficha criminal do menor infrator, que possui alguns problemas 'extras' com a polícia. No entanto, não é possível dizer que Elias tenha ligação direta com esse caso.

Dois estupros constam na ficha de Elias. Eles teriam sido cometidos em 5 de junho e 1° de outubro de 2010, no entanto, só foram registrados na polícia no dia 21 de julho de 2011.

Ainda de acordo com o apurado, isso também poderia ter desencadeado a vingança dos adolescentes. Enquanto um foi apreendido, outro segue foragido e a Polícia Civil segue em sua busca.

Vingança

A Polícia teve acesso ao laudo pericial, nesta quinta-feira (12), que confirma que a criança de 3 anos, de quem os jovens tomaram as dores, foi estuprada.

Atualmente, Elias está internado na Santa Casa de Campo Grande, após ser baleado por um dos adolescentes. Ele já foi a julgamento pelos dois casos antigos e pegou uma pena de 19 anos. Porém, não há informações de quanto tempo ele teria ficado preso.

Plano de vingança

A jovem Kelly Tenório de Holanda Costa, 22 anos, é suspeita de encomendar o crime. Ela teria planejado se vingar de Elias, que teria cometido o estupro contra sua filha, de 3 anos.

Para a polícia, ela disse que não foi até o local com os adolescentes, mas queria estar lá. Segundo ela, os adolescentes envolvidos tomaram suas dores e resolveram ajudá-la com a situação, arrumando a arma usada no homicídio e na tentativa de homicídio.

Em depoimento, a jovem explicou que, no último domingo (8), esteve em um churrasco com alguns amigos e familiares comemorando o Dia das Mães, quando decidiu dar banho em sua filha e a criança disse estar com dores na região da genitália. 

A mãe questionou o porquê de estar doendo, quando a menina apontou que a região estava assada e havia uma vermelhidão no local.

Quando conseguiu identificar o problema, a sua filha disse que "o vovô estaria passando, mexendo em sua genitália". Ainda de acordo com a versão da criança, a vovó Silvana teria pedido para ela não contar e não falar para ninguém o ocorrido.

Nesse momento, ainda em depoimento, Kelly explicou que ficou furiosa e disse que mataria tanto o homem, quanto a mulher, ficando brava e gritando por vários momentos na casa onde estava.