Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Polícia

Adolescente que matou amiga com tiro é internada por determinação judicial

O advogado da adolescente informou que vai ingressar com um pedido de habeas corpus para tentar reverter a decisão

16 setembro 2020 - 08h29Por Dany Nascimento

A adolescente de 15 anos que atirou em Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, se apresentou na Delegacia Especializada do Adolescente, na noite de ontem (15). Isabele morreu com um tiro no rosto no dia 12 de julho deste ano, em um condomínio de luxo de Cuiabá.

O disparo foi feito pela jovem, que, durante as investigações, alegou ter sido involuntário. Segundo o G1, a internação dela foi determinada pela juíza Cristiane Padim, da Vara da Criança e da Juventude de Mato Grosso.

A nova decisão atendeu a um pedido do Ministério Público Estadual (MPE), que entendeu que a adolescente cometeu ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso.

O advogado da adolescente informou que vai ingressar com um pedido de habeas corpus para tentar reverter a decisão judicial que determinou a internação.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que menores que cometem atos infracionais análogos a crimes hediondos – como estupro e homicídio qualificado – sejam internados.

Logo depois da morte de Isabele, a polícia ouviu a amiga da vítima. Ela alegou que subiu até o quarto dela, que fica no andar de cima do sobrado onde Isabele morreu, para guardar a arma do namorado. Isabele estava no banheiro do quarto nesse momento. A adolescente disse que pegou o case – uma maleta onde estavam duas armas – e subiu, obedecendo ao pai. Apesar de estar guardada, a arma estava carregada.

Ela alega que uma das armas caiu no chão e a adolescente tentou pegar, mas se desequilibrou ao levantar e o objeto acabou disparando, quando ela estava do lado de fora de banheiro. No entanto, essa versão foi contestada por laudos periciais.

Para a polícia, a versão apresentada pela adolescente era incompatível com o que aconteceu no dia da morte e a conduta dela foi dolosa, porque, no mínimo, ela assumiu o risco de matar a vítima.

Além da adolescente, o namorado dela, de 16 anos, também foi indiciado por ato infracional análogo ao porte ilegal de arma de fogo, porque transitou armado sem autorização. Ele levou as armas para a casa da namorada, onde ocorreu o crime.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar