Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Polícia

Aluno é internado após comer bombom que estaria envenenado

Jovem começou a vomitar no banheiro e foi levado para o pronto socorro. Foi identificada a presença de chumbinho (veneno de rato) no doce

18 abril 2019 - 08h18Por Da redação/Portal R7

Um estudante do 4º ano foi internado após ingerir um bombom que estaria envenenado com chumbinho (veneno de rato), em uma escola em Água Espraiada, Cotia, região metropolitana de São Paulo, na segunda-feira (15). De acordo com a Secretaria de Educação de Cotia, o aluno começou a vomitar no banheiro da EM Idalina Godinho da Silva.

A direção da escola entrou em contato com a família e juntos levaram a criança para o Pronto Socorro de Caucaia. Após o atendimento de urgência, o menino foi encaminhado para o Hospital Regional de Cotia. Segundo o hospital, foi identificada a presença de chumbinho (veneno de rato) no bombom que ele teria comido. Um colega da vítima afirmou que o garoto chegou com o bombom na escola, mas não disse onde havia conseguido. Ele teria comido sozinho dentro do banheiro.

A Polícia Civil está recolhendo informações e investiga a possibilidade de envenenamento. O garoto está estabilizado e permanece em observação no hospital. O caso foi registrado no plantão da Delegacia de Cotia e encaminhado ao 1º DP do município, que instaurou inquérito policial. Os representantes da escola, testemunhas e familiares serão ouvidos.

Leia Também

VÍDEO: com cruzes e caixão, CUT protesta contra reformas de Bolsonaro na 14 de Julho
Cidade Morena
VÍDEO: com cruzes e caixão, CUT protesta contra reformas de Bolsonaro na 14 de Julho
Fábio Trad cobra urgência de projeto que garante direitos a entregadores de aplicativos
Cidade Morena
Fábio Trad cobra urgência de projeto que garante direitos a entregadores de aplicativos
Governo deposita salário de servidores nesta quinta-feira
Cidades
Governo deposita salário de servidores nesta quinta-feira
Proposta para vacinas contra a covid estão em fase final de tramitação, diz Saúde de MS
Cidades
Proposta para vacinas contra a covid estão em fase final de tramitação, diz Saúde de MS