FIEMS JUNHO

sábado, 15 de junho de 2024

Busca

sábado, 15 de junho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Polícia

há 3 semanas

Amiga alertou corretora sobre o perigo de encontrar com 'ex-paquera' em Campo Grande

Na ocasião, Amalha Mariano relatou que não era para ela ficar preocupada, pois o homem sabia que os primos dela eram policiais

Amiga e também sócia da corretora de imóveis Amalha Cristina Mariano Garcia, de 43 anos, havia alertado sobre o perigo dela sair para encontrar com um ex-paquera, de 41 anos, para receber a quantia de R$ 20 mil que ele devia para ela. No entanto, a vítima afirmou que não para se preocupar, pois o suspeito sabia que os primos dela eram policiais.

A última vez que houve contato entre as amigas foi 12h29. Poucas horas depois, ela foi encontrada morta num matagal na região do Porto Seco, aos fundos do Jardim Los Angeles, em Campo Grande. O episódio aconteceu nesta terça-feira (21).

O relato foi apresentado pelo primo da vítima em depoimento na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Ele também contou que só soube desse valor da dívida por meio de outras primas de Amalha.

O suspeito foi detido em Ponta Porã, a 334 quilômetros da capital sul-mato-grossense, e passou por depoimento durante a tarde desta quarta-feira (22), porém, detalhes não foram divulgados pela Polícia Civil.

Garcia foi assassinada, possivelmente, a paulada, mas o objeto utilizado não foi encontrado pela perícia no local do crime. A mulher desapareceu ainda pela manhã de ontem e seu corpo foi encontrado no período da tarde por guardas municipais que faziam treinamento de segurança na área do Porto Seco, no antigo Terminal Intermodal de Cargas, aos fundos do Jardim Los Angeles.

Sem dar respostas pelo WhatsApp e atender as ligações, as amigas e até familiares iniciaram buscas por informações sobre seu paradeiro, quando receberam a notícia que o corpo de uma mulher foi encontrado. No Imol (Instituto Médico de Odontologia Legal), o primo reconheceu a corretora.

Amalha Mariano estava com sinais de violência, principalmente na cabeça, com a blusa levantada e a calça abaixada, indicando que teria sido arrastada por alguns metros. Não havia sinais de violência sexual e joias, como brinco, pulseira e corrente foram encontrados com a vítima. Contudo, o veículo Jeep Renegade que ela utilizou para chegar até o local do encontro não foi localizado ainda.

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
AMIGOS DA CIDADE MORENA ABRIL NOVEMBRO