Maracaju III agosto verde 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quarta, 17 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
Polícia

Amigos de vítima de feminicídio estão em choque com tragédia em Porto Murtinho

Ela foi morta com dois tiros pelo marido, que se matou em seguida

03 janeiro 2020 - 15h15Por Dany Nascimento

Amigos e familiares estão em choque com a morte Lívia Tatiana Gaúna Acosta, 30 anos, e do investigador de Polícia Civil, Adalberto Duarte da Silva, 43 anos, na tarde de ontem (3), em Porto Murtinho. O policial matou a esposa e cometeu suicídio.

Através das redes sociais, amigos publicam mensagens de força para os familiares e custam acreditar na tragédia. “Mais uma vítima de feminicídio. Muita tristeza, dor e revolta tomam conta da nossa cidade, com a partida brutal da linda e querida Lívia, filha dos meus amigos Elias Acosta e Sirlei Gauna. A toda família, nossa solidariedade, nossas orações e nosso conforto nesse momento tão difícil.  Que a Lívia esteja nos braços de Deus”, escreveu Maria Arce.

De acordo com a Polícia Civil, o casal estava em casa e teriam iniciado um discussão. Adalberto pegou a arma e efetuou dois disparos contra a esposa, que morreu na hora. Em seguida, ele atirou contra a própria cabeça.  

“Meus sentimentos que Deus conforte o coração da família”, publicou Osvaldo Rojas Alem.

“Fala pra mim que é mentira”, escreveu a amiga de Lívia, Joziani Antoniassi.