Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Polícia

Neto que matou avó por asfixia diz que 'ficou nervoso' em briga e amava a vítima

Ministério Público acredita que o jovem tenha matado a avó para pagar uma dívida de R$ 3,5mil

09 abril 2019 - 11h41Por Rodson Willyams e Anna Gomes

O ex-promotor de festas, Wekmam Agnaldo de Mattos Andrade da Silva, 23 anos, passa por julgamento nesta terça-feira (9), no Tribunal do Júri, em Campo Grande. O rapaz é acusado de ter matado a avó Madelena Marina de Matos Silva, em 2016, na época com 59 anos. O crime bárbaro aconteceu no Jardim Itamaracá, em Campo Grande.

Durante o depoimento, o jovem alega que teria ficado nervoso após ouvir xingamentos da avó. O jovem relatou que a vítima teria ficada irritado após ele ter consumido os créditos da idosa ao rotear a internet via celular.

O jovem contou então que teria ficado nervoso depois de Madelena ter xingando ele e a mãe. Ao juiz, o rapaz afirmou que deu um 'mata-leão' na idosa, a asfixiando até a morte. Ele afirma ainda que, durante a queda, a idosa teria batido e cabeça, o que teria causado traumatismo craniano.

No entanto, o Ministério Público Estadual contesta a versão, afirmando que o trauma só ocorreria se ela tivesse batido a cabeça por várias vezes contra o chão, ou batido uma única vez, de maneira forte.

O rapaz morava com a idosa desde os 13 anos de idade. O MPE ainda acredita que Wekmam tenha cometido o crime para pagar uma dívida de festas, que foi realizada no valor de R$ 3,5 mil. O objetivo seria vender o carro para saldar a dívida. O réu nega a versão.

Após cometer o crime, o jovem teria saído de casa e se encontrado com amigos. Teria ido a uma hamburgueria no centro da cidade, ido a uma casa de sushi e a festas. Ao retornar, o rapaz então teria tentado simular um roubo, esfaqueado a vítima com cinco golpes. Após isso, teria despido a vítima, dado banho e depois desovado o corpo no mesmo bairro. Já a casa foi totalmente limpa.

Em dado momento do depoimento, o rapaz também declarou: "eu amo a minha avó". O julgamento ainda está em acontecendo no Tribunal do Júri, em Campo Grande. 

Leia Também

Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Cidades
Ao contrário do esperado, fronteira teve apenas alguns pontos reabertos
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Geral
Ministério da Agricultura vai investigar 'sementes misteriosas' vindas da China
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Política
Corrupção: vice toma posse após prefeito ser cassado pela Câmara de Bandeirantes
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais
Geral
Com cachorro no colo, Bolsonaro sanciona pena maior para maus-tratos a animais