Menu
terça, 09 de março de 2021
Polícia

PM instaura inquérito militar para investigar policial que agrediu mulher algemada

Porém, corporação defende uso de algemas e afirma que mulher estaria ameaçando outros de morte

22 novembro 2020 - 11h00Por Willian Leite

Após ser divulgado vídeo de um policial militar agredindo uma mulher algemada, a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul afirmou que será instaurada um inquérito para apurar a atitude do militar.

Ainda de acordo com PM, a mulher se alterou por conta de estar sob efeito de álcool e por isso 'se justifica o uso de algemas'.

Em nota oficial, a corporação afirma que a mulher detida e espancada estaria causando confusão em um estabelecimento e até teria ameaçado os proprietários de morte.

Sobre as imagens, a instituição afirmou que já foram analisadas com objetivo de identificar o policial agressor e a equipe que estava com ele.

LEIA A NOTA DA PMMS NA ÍNTEGRA:

"A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul informa que no tocante à ocorrência registrada na noite do dia 26 de setembro do corrente ano, no município de Bonito-MS, onde uma senhora de 44 anos foi detida por ser suspeita de cometer os crimes de desacato, danos ao patrimônio, ameaça, resistência à prisão e embriaguez, teve origem após uma equipe policial militar ser acionada para contê-la, em um restaurante daquele município, após a mesma, supostamente, ter ameaçado atear fogo no local, ameaçado de morte os proprietários e quebrado garrafas dentro do estabelecimento comercial.

Ocorre que durante a confecção do Boletim de Ocorrência, a pessoa detida teria se exaltado contra os PMs que atenderam a ocorrência, sendo necessário o uso de algemas e mantê-la dentro do compartimento para condução de detidos, considerando o avançado estado de embriaguez da mesma.

Quanto as imagens que aparecem no vídeo, foi feita uma análise preliminar do conteúdo, identificando o local e militares envolvidos. Imediatamente, o comandante do CPA-3, coronel Emerson de Almeida Vicente, determinou a instauração de um Inquérito Policial Militar (IPM), que é o instrumento legal para investigar fatos dessa natureza".