Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Polícia

Azambuja anuncia cota zero para a pesca nos rios de Mato Grosso do Sul

Nova legislação será anunciada por meio de decreto; plano vigora a partir de fevereiro

27 janeiro 2019 - 11h18Por Portal MS

O Governo do Estado vai estabelecer, por meio de decreto, cota zero para a pesca nos rios de Mato Grosso do Sul, a partir de fevereiro, anunciou o governador Reinaldo Azambuja ao participar do encontro dos pescadores esportivos, neste sábado (26), em Campo Grande. 

O modelo da nova legislação está sendo finalizada por técnicos da secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Em dezembro do ano passado, o governador sancionou a lei aprovada pela Assembleia Legislativa que proíbe a pesca do dourado por cinco anos, e o fim da cota de pesca amadora era uma medida que estava sendo aguardada há muito tempo pelos amantes dessa atividade e também pelo trade turístico. 

“É uma decisão de governo, está tomada, e na primeira semana de fevereiro vamos publicar a normativa com as novas regras de pesca”, disse Reinaldo.

Fomento ao turismo

Junto à medida, o Estado estabelecerá uma cota de pescado para ser degustado no barco ou na pousada e também definirá uma política de sustentabilidade dos pescadores profissionais. O governador adiantou que a Semagro está realizando um recadastramento de todos os filiados nas colônias de pescadores, com a participação das entidades, cruzando informações com dados do setor de pesca do governo federal. 

“Sabemos que há muitas irregularidades e quem é realmente pescador profissional está sendo explorado, vivendo sob pressão. Esse pescador profissional pode trabalhar como guia de pesca, ter uma renda digna”, declarou.

Com a cota zero

Defendida pelo trade turístico de Corumbá, principal destino de pesca amadora do Estado -, segundo Reinaldo Azambuja, Mato Grosso do Sul vai estimular a prática da pesca esportiva, da qual é adepto, e fomentar o turismo, além de recuperar o estoque pesqueiro. “O nosso peixe está diminuindo a cada ano nos nossos rios”, atestou. “Vamos receber mais turistas, valorizar o pescador profissional e acabar com o atravessador.”

O governador lembrou que, antes de assumir o cargo, em 2015, pescou por dez anos consecutivos na Argentina, onde a pesca do dourado é proibida, e falou da emoção de fisgar uma espécie do chamado “Rei do Rio”, que hoje está desaparecendo dos rios, principalmente da bacia do Rio Paraguai. “A pesca esportiva é apaixonante, você fisgar um dourado e devolve-lo ao rio, depois de tirar uma foto, esse é o maior troféu que você leva”, disse.


Foto - Chico Ribeiro (portal MS)

Um divisor de águas

Para o presidente da Associação de Pesca Esportiva do Pantanal (Apep), Alexandre Pierin, a nova legislação anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja, além de preservar o meio ambiente, despertará uma nova consciência no pescador e no turista. “A proibição do dourado foi uma vitória e agora, com a cota zero, haverá menos pressão nos rios, principalmente no Pantanal, e estaremos preservando também a cultura da pesca esportiva”, declarou.

Especialista em ictiofauna, o biólogo Thomaz Lipparelli, também elogiou a medida, afirmando que a cora zero será a sobreviva dos estoques pesqueiros e também um divisor de águas para o pescador profissional que vive nas barrancas dos rios. “A alternativa desse pescador está na pesca esportiva, onde ele pode ter trabalho e renda”, disse. “Hoje o pescador busca a esportividade e a cota zero vai tornar a pesca no Estado em evidência, atraindo mais turistas”. 

O governador Reinaldo Azambuja participou do 3º Encontro da Pesca Esportiva de Mato Grosso do Sul, acompanhado dos secretários Jaime Verruck, da Semagro, Felipe Mattos, da Fazenda; e Carlos Alberto Assis, Gabinete do Governador. Também presentes o secretário-adjunto da Semagro, Ricardo Senna, e o diretor de engenharia da Sanesul, Helianey Paulo da Silva. O encontro realizado pela Apep visa estimular o pesque-solte e a preservação dos rios.

 

 

Leia Também

CNJ mantém Tânia Borges afastada do cargo, mas desembargadora mantém salário
Cidade Morena
CNJ mantém Tânia Borges afastada do cargo, mas desembargadora mantém salário
Obesidade mais que dobrou nos últimos 16 anos em jovens acima dos 20 anos
Saúde
Obesidade mais que dobrou nos últimos 16 anos em jovens acima dos 20 anos
Chuva chega tímida e refresca tarde na Vila Glória
Cidade Morena
Chuva chega tímida e refresca tarde na Vila Glória
Papa Francisco defende leis para união civil entre casais do mesmo sexo
Geral
Papa Francisco defende leis para união civil entre casais do mesmo sexo