Maracaju I Agosto 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 15 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
Polícia

Baleado em Costa Rica é condenado por estupro; polícia suspeita de vingança

Crimes de estupro teriam acontecido há mais de dez anos e ele teria sido condenado a 19 anos

09 maio 2022 - 17h00Por Vinicius Costa

Elias Moreira dos Santos, 55 anos, baleado por um adolescente, 16 anos, na madrugada desta segunda-feira (9), em Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande, já foi condenado por dois estupro de vulnerável cometidos há mais de dez anos - no julgamento, ele pegou uma pena de 19 anos.

A informação foi obtida pela reportagem do TopMídiaNews é que os estupros estão inseridos na ficha criminal do homem. Os dois crimes teriam sido cometidos em 5 de junho e 1° de outubro de 2010, no entanto, só foram registrados na polícia no dia 21 de julho de 2011.

Ainda de acordo com o apurado, Elias teria cometido um dos estupros contra um dos envolvidos no homicídio desta madrugada, que vitimou Silvana Inácio Garcia, 46 anos. Ela recebeu pelo menos três disparos, um deles na cabeça.

O homem também foi ferido a tiros, mas ainda seu estado requer um pouco mais de cuidados. Ele precisou ser transferido para Campo Grande e aguarda por exames laboratoriais na Santa Casa de Campo Grande. O paciente foi encaminhado em vaga zero para o hospital para melhores avaliações.

Segundo informações do boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica, o crime contra Silvana teria sido a mando de uma mulher, de 22 anos, que teria possivelmente descoberto um possível novo abuso de Elias e a sua namorada estaria acobertando.

Por isso, ela, presa em flagrante pela polícia, teria induzido os dois adolescentes a participarem do crime e cometer o assassinato e ferir o homem.

Devido a esse motivo, a polícia desconfia que o crime teria sido cometido por meio de vingança. Consta no registro que os dois adolescentes teriam ido à casa de Elias na madrugada, e um deles pediu para usar o banheiro. Quando a vítima virou de costas, foi surpreendida pelos disparos e logo depois, os dois envolvidos foram até o quarto de Silvana e atiraram contra ela.

A jovem que induziu os adolescentes acompanhou de perto o crime, tendo uma quarta pessoa do lado de fora do imóvel, responsável por dirigir o veículo na fuga do episódio.

A Polícia Civil segue investigando o caso para esclarecer o possível abuso contra uma criança e também o envolvimento dos demais no crime.