tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Carrerinha é preso após matar colega de fazenda com facada em Jaraguari

Crime aconteceu após uma discussão durante uma festa na propriedade rural; vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos

05 dezembro 2021 - 07h30Por Vinicius Costa

Rogério Eugênio de Souza, de 45 anos, morreu na noite deste sábado (4) após levar uma facada no abdômen em uma propriedade rural na cidade de Jaraguari, a cerca de 50 quilômetros de distância de Campo Grande.

O autor do homicídio foi identificado como Claudio Lúcio Inácio, de 43 anos, vulgo Carrerinha, e preso em flagrante, mesmo tendo ajudado a vítima momentos depois do golpe.

A vítima chegou a ser socorrida para a unidade de saúde do Nova Bahia, em Campo Grande, mas logo foi transferida para a Santa Casa por conta dos ferimentos, mas não resistiu mesmo com várias tentativas de reanimações.

Segundo informações do registro da ocorrência, o crime aconteceu após uma discussão em uma festa na propriedade rural promovida pelo patrão dos dois envolvidos.

Sem participar da festança, o patrão permaneceu em sua casa quando ouviu alguém bater em sua porta. Ele notou que se tratava de Claudio que segurava uma faca dizendo haver atacado Rogério.

O patrão, um funcionário e o próprio autor da facada ajudaram a socorrer Rogério, caído e encostado na roda dianteira esquerda de uma colheitadeira.

Ainda de acordo com as informações dos envolvidos e testemunhas, a facada foi dada após uma discussão que teria começado quando a vítima e a sua namorada voltaram das compras na cidade de Jaraguari, no final da tarde, e não teria encontrado a pá-carregadeira que havia deixado próximo de sua casa.

Por conta dessa situação, ambos foram até a propriedade rural e após a discussão, o autor explicou para os policiais que a vítima teria pegado em seu pescoço como se quisesse imobilizá-lo, mas Claudio sacou uma faca e golpeou o abdômen de Rogério.

Mesmo tendo colaborado, Carrerinha foi autuado em flagrante e preso pelo crime de homicídio, tendo sido entregue para uma delegacia de Campo Grande.

O caso é tratado como homicídio simples e registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.