Menu
Busca sexta, 06 de dezembro de 2019
Polícia

Casal é trancado em 'sala' e é agredido por seguranças em tabacaria na Euclides da Cunha

Confusão começou após casal entregar comanda a um atendente, que não devolveu

17 novembro 2019 - 12h34Por Willian Leite

Com marcas no rosto, braços e pernas, Daiane Cruz afirma que foi agredida, junto com o namorado, em uma tabacaria na rua Euclides da Cunha, em Campo Grande. Ela mostra as marcas em fotos, tiradas hoje. 

Daiane conta que saiu com o namorado e amigos para festejar seu aniversário. Como se tratava de fim de semana, a tabacaria estava cheia e, segundo a vítima, os atendentes do local, quatro, não estavam dando conta de suprir os pedidos de clientes. “Estava muito lotado e os garçons não estavam dando conta, lá o sistema ainda é na comanda e esse foi o motivo da agressão”, explicou.

A vítima afirma que, por volta das 2h30, entregou sua comanda para um dos atendentes, que não devolveu e o casal decidiu questionar o ocorrido, foi aí que tudo começou. De acordo a vítima, o atendente não aceitou o questionamento.

“Ele se irritou quando perguntamos da comanda e chamou seis seguranças, um deles inclusive se apresentou como policial”, afirmou. Os seguranças então deram um "mata leão" no namorado de Daiane, que chegou a 'apagar' por alguns instantes.

O casal foi levado à  recepção e lá começaram as agressões. “Lá dentro eles me deram um soco na testa e me pressionaram contra a parede”, conta.

Uma colega que acompanhava o casal na comemoração ainda tentou intervir, mas sem sucesso. Depois de muita insistência, ela conseguiu entrar. Avisada sobre a situação, a colega de Daiane entrou com celular gravando e percebeu que os seguranças estavam todos fora de controle e muito nervosos.

Um dos seguranças tomou o celular da amiga e apagou o vídeo em que aparecem agredindo Daiane. Após toda a confusão, o gerente da casa foi chamado e ainda tentou se explicar, mas percebeu que seus funcionários haviam exagerado, isso conforme a vítima.

O gestor também 'entrou na onda' e começou a falar alto com a amiga de Daiane, que já tinha tido o celular subtraído por um dos seguranças e dizendo para pagarem a conta e irem embora do local. Após o ocorrido, a comanda foi "achada" e devolvida ao casal.

A vítima ficou com o rosto bastante machucado e irá registrar boletim de ocorrência, além de tomar as providências judiciais cabíveis para o caso.  

Por telefone entramos em contato com a Lottus Tabacaria, mas o telefone encontra-se desligado.