Menu
domingo, 22 de maio de 2022 Campo Grande/MS
GOV EMPREGO MAIO
Polícia

Acusado por racha e morte no trânsito de Campo Grande ganha prisão domiciliar

Willian Goes Abbade havia retornado para o presídio na última quinta-feira após ter alta no hospital; Justiça tomou decisão um dia depois do pedido da defesa

14 maio 2022 - 07h00Por Vinicius Costa

Willian Goes Abbade, 36 anos, acusado de disputar racha e causa a morte de uma mulher na Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande, conquistou o direito de continuar seu processo de recuperação em casa, após a defesa reverter a prisão preventiva para prisão domiciliar.

O denunciado havia retornado para o Instituto Penal na última quinta-feira (12), após ter ganho alto hospitalar da Santa Casa. No mesmo dia, a defesa entrou com o pedido de mudança por conta do estado debilitado do recepcionista.

Abbade teria causado a morte de Roberta Coelho, de 25 anos, na madrugada do dia 16 de abril, após um racha no qual ele atingiu uma alta velocidade e ao perder controle, colidiu fortemente contra um poste.

Na decisão proferida pelo Carlos Alberto Garcete de Almeida, juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, na noite desta sexta-feira (13), ele tomou conhecimento do estado de saúde, que ainda é considerado grave e se baseou nos artigos 317 e 318 do Código de Processo Penal.

Consta no documento que Willian está com um quadro de pneumonia, além de politraumatismo com fratura e contusão de crânio, inclusive após cirurgia com craniotomia descompressiva, alimentando-se por sonda nasoenterica e ventilação mecânica.

Fotografias foram acrescentadas e apresentaram o quadro classificado pelo juiz como "manifestamente debilitado". O denunciado não precisará usar tornozeleira eletrônica.

Com todos os documentos anexados, o juiz decidiu aprovar o pedido de prisão para domiciliar com base nos artigos. "Expeça-se o mandado de prisão domiciliar, após alta hospitalar, e eventual contramandado de prisão preventiva", disse na decisão.

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) não havia se manifestado oficialmente em relação ao pedido, apenas pedido para que a defesa apresentasse os documentos que comprovassem o estado de saúde do acusado.

O acidente

Câmeras de segurança da avenida Júlio de Castilho registraram o momento em que o carro Ford Ka, em que ele estava com seis pessoas, bateu no poste. O motorista supostamente participava de um racha. 

Nas imagens, é possível observar os dois carros em alta velocidade. Também é visto que o Ford Ka invade a calçada e bate contra o poste logo após a curva da rua Antônio Ferreira Damião. A traseira do carro levanta por conta da força do impacto.

Roberta Coelho, 25 anos, morreu devido aos ferimentos. E os outros três ocupantes do carro foram socorridos. Um deles teve alta rápida da Santa Casa, e outros dois, passaram por cirurgias ortopédicas e voltaram para casa após poucos dias de internação.

Segundo testemunhas, havia muita bebida alcoólica no veículo. Os seis jovens acabaram de sair de uma boate, e ao que tudo indica, o racha foi com um carro modelo Gol quadrado.